No Dia Nacional da Liberdade de Acesso às Armas, RJ tem novo encontro do DEFESA

Rio de Janeiro, 19 de novembro de 2017.

O dia 19/11 é conhecido nacionalmente como o Dia Nacional da Liberdade de Acesso às Armas. Nesse ano, o Clube de Tiro Colt 45, no centro do Rio de Janeiro, sediou o III Encontro do Instituto DEFESA no estado, organizado pelo Sr. Lucas Parrini, contando com palestras de temas variados.

Cerca de 80 pessoas se inscreveram e esgotaram as vagas logo na primeira semana desde a abertura, e puderam assistir as seguintes palestras e interagir sobre os seguintes temas:

  • Lucas Parrini – Representante Estadual do Intituto DEFESA – Abertura e cerimonial
  • Eduardo Azeredo – Piloto de Testes e Atirador desportista  – Relação entre armas e motos
  • Dr. Maurício Martins – Diretor Executivo do Advogados pela Liberdade – Precisamos falar sobre a liberdade
  • Paulo Coutinho – Diretor do Clube Colt 45 – Tiro Desportivo
  • João Bercle – Instrutor de tiro no Clube Colt 45 e Fuzileiro Naval – Tiro Tático
  • Lucas Silveira – Presidente do Instituto DEFESA – Liberdade de Acesso ás Armas
  • Moisés Queiroz – Fuzileiro Naval – Temas diversos e Partido Novo
  • Frederico Viegas – Executiva Estadual do PMB – Apresentação do partido

O Evento também contou a chamada “degustação de tiro”, na qual os presentes puderam ir ao estande de tiro e, sob a supervisão dos instrutores, efetuarem disparos com diversos tipos de armas.

Confiram algumas imagens do evento:

 

O Instituto DEFESA organiza eventos por todo o Brasil. Participe do próximo.

15 de Dezembro – Snipers Clube de Tiro – Nova Petrópolis/RS

 

 

 

Aracaju recebe I Encontro do Instituto DEFESA no Sergipe

Aracaju, 12 de novembro de 2017.

 

Os dias 10 e 11 de novembro de 2017 foram agitados na capital sergipana. A ACADEPOL (Academia de Policia Civil) do Estado sediou a primeira fase do I Encontro do Instituto DEFESA no Sergipe, evento que pretende levar a pauta da importância da liberdade de acesso às armas a todos as Unidades da Federação do Brasil.

O evento, organizado pela Diretora Estadual do Instituto DEFESA, Sra. Jovanka Leal, contou com a palestra do Dr. Fabrício Rebelo, autor do livro Articulando em Segurança, com o tema Fundamentos e Consequências do Desarmamento Civil. A mesa foi composta pelo Presidente do Instituto DEFESA, Lucas Silveira, pelo o Presidente da Federação Sergipana de Tiro Esportivo, Sr. Marcelo Soares, pelo Cap.  Smauel, Dep. Estdual, pelo Presidente do Conselho de Segurança do Bairro Farolândia, Sr. Marcos Rocha, pelo Vice-Diretor da ACADEPOL, Sr. Adriano Machado Bandeira, e pelo Sr. Coronel Rocha, da Polícia Militar do Estado do Sergipe.

Mais de 100 pessoas participaram da palestra, com a oportunidade de levar seus questionamentos acerca do tema e sugerir ações que viabilizem o acesso às armas.

O segundo dia do encontro foi sediado pelo Clube de Tiro Serigy. Atiradores de toda a região participaram de um campeonato e também de uma roda de conversa que esclareceu a importância da união dos cidadãos em prol do direito de acesso às armas e ouviu sugestões da sociedade sobre medidas a serem tomadas pelo ativismo do Instituto DEFESA.

O evento contou com o apoio e patrocínio das seguintes pessoas e empresas:

  • APOIADORES DO EVENTO
  • CLUBE SERIGY
  • APPLE CONFECÇÕES
  • CASA CAÇA E PESCA
  • ROUND
  • JMS representações (IMBEL)
  • INSTALLNET
  • DELI PÃES
  • ACADEPOL
  • RFT Treinamentos
  • Churrascaria 5 irmãos
  • FSTE – Federação Sergipana de Tiro Esportivo
  • CLUBE DE TTIRO ÓSMELIA SOARES
  • DANILO SOBRAL FIGHT TEAM
  • Observatório de Criminologia e Delinquência Juvenil
    Instituto Federal de Investigação – IFI
  • ROTAM
  • GRUPO Marcos Rocha
  • Lanchonete Maria Bonita
  • LOTERIA 7 TREVOS
  • DOLCI Cafeteria
  • FASER FACULDADE SERGIPANA – grupo UNIP

Encontros ocorrerão em todas as demais unidades da federação. Ainda no ano de 2017, o Clube de Tiro Colt 45, no Rio de Janeiro, sediará o encontro no dia 19 de Novembro, e o Clube Snipers de Tiro, em Nova Petrópolis, Rio Grande do Sul, terá a sua versão do evento no dia 15 de Dezembro.

Confira algumas fotos.

Será que ele está pensando em mim? (1)

O preparo físico para o tiro

Lucas Silveira
Presidente do Instituto DEFESA
Instrutor-chefe da Academia Brasileira de Armas

Houve um tempo em que os atiradores acreditavam que a forma física não era importante para a sua prática. Com a facilidade de difusão de informação pelos meios telemáticos modernos, a única justificativa para os que não possuem capacidades físicas mínimas para o tiro esportivo, defensivo, policial ou militar é a própria preguiça.

É verdade, existem algumas modalidades de tiro nas quais a relevância da resistência muscular localizada, da força, da flexibilidade ou da potência é proporcionalmente menor, se comparada, por exemplo, com o tiro tático. Ainda assim, existem benefícios que não podem ser negligenciados mesmo, por exemplo, para praticantes de tiro estacionário.

Tradicionalmente os testes de aptidão física (TAF) policiais e militares são centrados na capacidade aeróbia deixando outras características físicas, a exemplo da velocidade, em segundo plano. Faz sentido, se você imaginar que o objetivo de determinado grupo é marchar por dezenas de quilômetros carregando mochilas pesadas. Mas e pra você, que lê este texto agora, qual será a capacidade física mais provável de ser solicitada em um cenário extremo?

Treinamento de Private Military Contractors

A não ser que o seu objetivo seja uma modalidade esportiva específica, é preciso admitir que é muito difícil prever a realidade do combate que você vai enfrentar.

Desse modo, é razoável aceitar que o programa de treinamento voltado ao tiro deva compreender o desenvolvimento de capacidades físicas proporcionalmente, notadamente a velocidade e agilidade, a força, e a capacidade aeróbia.

Existem várias formas de desenvolver estas capacidades, como artes marciais de contato ou o cada vez mais divulgado “cross fit“, todavia, nada substitui o programa desenvolvido respeitando a individualidade do praticante.

Além disso, qualquer atividade física deve ser acompanhada pelo cuidado nutricional, principal responsável pela manutenção de níveis mínimos de gordura corporal bem como pelo fornecimento dos nutrientes necessários para o desenvolvimento das

Treinamento básico de Center Axis Relock, pela Academia Brasileira de Armas

capacidades supracitadas.

Portanto, se você porta uma arma para defender a si ou a terceiros, ou ainda se você pratica o tiro esportivo, treine não apenas suas habilidades com a arma, mas também o principal responsável por operar o seu equipamento: seu corpo.

Se você consegue acertar um plate em menos de 1 segundo a 30 metros, mas não consegue atirar de decúbito ventral ou levantar-se da posição deitada sem apoiar as mãos, é uma boa hora para rever seu compromisso com o seu objetivo.

Da mesma forma, se você consegue correr 100m em 11 segundos, consegue fazer um El Presidente abaixo de 5 segundos, mas sai de casa com a cabeça baixa ou acessando o whatsapp ao invés de ler o ambiente em ciclos, provavelmente a sua prioridade de capacitação deveria ser outra.

Ou você está sempre preparado, ou nunca esteve.

Preparação para o combate

Digitação e Tradução com 20% de desconto para membros premium do Instituto DEFESA

Lucas Parrini

Lucas Parrini é colaborador do Instituto DEFESA e curioso em criminologia e assuntos relacionados a combate e segurança.

Membros premium do ID podem contar com desconto de 20% na tradução do inglês para o português em textos simples, artigos e notícias e também em digitações.

Dentre vários trabalhos que faço, que vão de formatar computadores a ajudante de marceneiro, faço traduções e digitações. Sendo assim, estou divulgando este serviço e oferecendo esta vantagem para membros que contribuem financeiramente com o ID.

O serviço é cobrado por palavra do texto a ser traduzido e a tradução é livre, isso significa que lerei o texto, entenderei e só então faço a tradução. A digitação também é cobrada por palavra.

O serviço é para qualquer um, mas o desconto somente para membros premium. Além disso, 20% do faturamento será destinado ao financiamento das ações do Instituto DEFESA.

Interessados podem me contactar no e-mail: lucas.sklord@parrini.com.br

Resposta o Exmo. Sr. Gen Theophilo sobre críticas a portaria 28

O Exmo. Sr. General Theophilo, chefe do COLOG e responsável pelas maiores restrições a armas do Brasil não gostou das críticas relacionadas ao serviço prestado pelo Exército Brasileiro acerca do tema.
Em sua página no Facebook, o militar acusou o presidente do Instituto Defesa, Lucas Silveira, de desconhecer a legislação e de ter sido rude no tratamento.
Pedimos ajuda ao Sr. Dr. André Perretti para nos explicar a melhor hermenêutica da legislação, com boa educação e notório conhecimento jurídico Confira.
Lattes: http://lattes.cnpq.br/1364394215631787

ID participa de Audiência Pública em Niterói-RJ sobre Armamento da GM

Lucas Parrini

Lucas Parrini é colaborador do Instituto DEFESA e curioso em criminologia e assuntos relacionados a combate e segurança.

As opiniões em volta das mudanças legislativas que permitem a utilização de armas de fogo pela Guarda Municipal de Niterói, no estado do Rio de Janeiro, estão a todo vapor. Ultimamente a prefeitura tem feito várias postagens (1 e 2) para acompanhar as opiniões, já que a votação será neste domingo, dia 29/10/2017, além de já terem ocorridos outras audiências, algumas de qualidade questionável.

A audiência que participamos nesta terça, 24/10/2017, organizada pelo partido Livres, foi riquíssima pois foi formulada com uma excelentes participantes: especialistas em segurança pública, representantes dos comerciantes ambulantes, representante da GM,  representantes da população, de movimentos sociais a favor, movimentos sociais contra e vários agentes da Instituição.

Foram aproximadamente 15 minutos de fala para cada palestrante, e tiveram vagas limitadas para pessoas que se inscreveram na sessão de perguntas. Quando os palestrantes acabaram, as perguntas e posicionamentos foram feitos.  Após isso, houve 3 minutos para cada palestrante responder e efetuar considerações finais.

Importante registrar o ótimo comportamento de todos os presentes. Todos ouviram, falaram e respeitaram o tempo de cada um. Não houve baderna, apenas um ou dois que se exaltaram mas falharam vergonhosamente em bagunçar o ambiente, não conseguiram infectar os demais com sua falta de educação.

O Instituto DEFESA agradece o convite do partido Livres, além de parabenizar seu presidente regional, Pedro H. Lemos, e também toda sua equipe pela mediação, organização e realização do evento, ao amigo Rildo Anjos, presidente do Calibre 12, pela disposição em enriquecer o debate com seu conhecimento técnico e profissional de mais de 27 anos e pelo excelente posicionamento! Agradecemos também a página EnDIreitando Niterói  (3) por ter gravado a audiência e disponibilizado o vídeo. Repito a parabenização a cada cidadão participante e o agradecimento a cada agente da GM pelos seus serviços.

O Jornal o Fluminense fez uma matéria sobre a audiência e o Instituto DEFESA foi citado.
Confira a notícia:  https://goo.gl/woA6W4

Veja a gravação da audiência: https://www.facebook.com/endireitandoniteroi/videos/1883045148677256/

Unidos somos invencíveis!

Referências:

1- https://goo.gl/fKry5V
2 – http://www.decideniteroi.com.br/

3 – https://www.facebook.com/endireitandoniteroi/

 

 

O Instituto DEFESA defende o descumprimento da lei?

Lucas Silveira é presidente do Instituto DEFESA

Quando o Instituto DEFESA optou por utilizar as redes sociais como Facebook, Instagram e YouTUBE para trazer seus potenciais interessados para o debate ou para se juntarem a nós, já era sabido que cada rede tem as suas peculiaridades em termos de modo de publicação e público.

A forma de se comunicar via Instagram é totalmente diferente do que acontece no Twitter, que é diametralmente oposta a do Facebook, que nunca será tão aprofundada quando o espaço que tem-se, por exemplo, no portal do DEFESA ou em uma publicação científica ou literária.

No Facebook, o Instituto DEFESA, por meio da Campanha do Armamento, tem seu maior alcance. Lá são feitas muitas publicações chamativas à interação, embora saiba-se que o ambiente é absolutamente inadequado para uma análise séria de qualquer tema.

Não raramente as publicações da Campanha do Armamento colocam em cheque a legitimidade da Lei 10.826/03 (Estatuto do Desarmamento) ou incentivam o porte de armas sem se preocupar em aprofundar o tema, mas sim em trazer novo público ao debate acerca da pauta.

Em decorrência disso abre-se um espaço para, a partir de uma análise rasa, se afirmar que o Instituto DEFESA não é afeto às leis, que defende a anarquia pura e simples, ou que não respeita o Estado Democrático de Direito.

Sobre isso, portanto, convém esclarecer alguns tópicos, a saber:

  1. Incentivar o descumprimento da lei é crime, logo, o Instituto DEFESA jamais poderia fazê-lo sem sofrer as consequências jurídicas. Nos termos do Código Penal:

       Incitação ao crime

        Art. 286 – Incitar, publicamente, a prática de crime:

        Pena – detenção, de três a seis meses, ou multa.

        Apologia de crime ou criminoso

        Art. 287 – Fazer, publicamente, apologia de fato criminoso ou de autor de crime:

        Pena – detenção, de três a seis meses, ou multa.

2. A legislação nos exige que cumpramos as leis, mesmo aquelas manifestamente ilegítimas ou injustas. Por exemplo, sabe-se que o Estatuto do Desarmamento foi fruto de uma prática criminosa chamada de mensalão, aprovada por criminosos e para defender criminosos.  Assim, a legislação feita por bandidos deve ser seguida pelos cumpridores de lei.

3. A lei também exige que mesmo quando mais de 50.000 pessoas por ano morrem em decorrência da legislação aprovada por bandidos para defender criminosos, o cidadão cumpridor da lei continue sendo alvo dos disparos sem poder se defender.  A lei exige que você não defenda sua família. Assim, é papel do seguidor de leis deixar dezenas de milhares de pessoas morrerem – incluindo sua mãe, seus filhos, seus amigos – sem se defender.

4. A lei ordena que se você não está contente com o ordenamento jurídico, deve procurar os meios constitucionais para a sua mudança. Por exemplo, o plebiscito ou o referendo. Mesmo quando 60 milhões de pessoas votam contra o desarmamento mas o desarmamento continua, o seguidor de lei deve aceitar não ter seu voto respeitado, seguir a lei fruto de fato criminoso, e deixar dezenas de milhares de pessoas morrem por ano.

5. É claro que seria muito prático pedir que o povo – de quem emana o poder – fizesse valer o seu voto. Se todos desobedecessem o Estatuto do Desarmamento, ele simplesmente estaria imediatamente inválido, e todos os problemas estariam resolvidos. Mas a lei, contudo, nos ordena que o cidadão continue esperando, além dos já 12 anos desde o Referendo outros 12 ou 24, ou 48 anos.

Portanto, se pudéssemos encorajar as pessoas a simplesmente desobedecer as normas e fazer valer seus direitos, todos os problemas referentes a restrição de armas no Brasil estariam imediatamente solucionados. Mas como a lei proíbe, nosso posicionamento oficial é orientar que o cidadão: a) cumpra uma lei feita por voto comprado; b) ignore as dezenas de milhares de pessoas mortas todos os anos. c) ignore o fato de ter seu voto desrespeitado e d) espere a sua vida inteira por uma mudança na legislação que pode não chegar, ou chegar quando for tarde demais.

PLS 378/2017 (Sen Wilder Morais) revogará o Estatuto do Desarmamento

Íntegra da proposição: http://legis.senado.leg.br/sdleg-getter/documento?dm=7220968&disposition=inline

Acompanhe a tramitação: http://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/131130

Santa Catarina recebe 2º Encontro Estadual do Instituto DEFESA

Aconteceu ontem (14) em Joinville, no Centro Recreativo da Polícia Militar, a segunda edição do Encontro do Instituto DEFESA no estado.

O evento contou com cerca de 50 participantes de diversos estratos da sociedade catarinense, notadamente agentes da segurança privada, atiradores e seus familiares.

Palestraram no evento o Subtenente Junior Pereira, Sgt. Hoffmann, Marcelo Danfenback e Lucas Silveira sobre temas relacionados ao direito de acesso às armas, segurança e desarmamento.

Acompanhem o grupo no Whatsapp para participar do próximo evento no Estado.

https://chat.whatsapp.com/ENnn1K4htk99FhDHKFpgDc

Confiram algumas fotos.