Mural da Esperança

Lucas Parrini

Parrini é diretor estadual do Instituto DEFESA no RJ, estudante de criminologia e segurança pública e admirador de assuntos relacionados a combate.

Espaço onde colocaremos atitudes exemplares que enchem nossos peitos de esperança e nos inspiram com orgulho. Se souver de algum caso, escreva para parrini@defesa.org com as informações e publicaremos.

Rogério Grimm

Este cidadão sofreu um assalto violentíssimo e foi forçado a usar seu direito legal de legítima defesa. Aitrou nos bandidos e os feriu, que após ameaçar ele e sua família, fugiram. Disseram que se fossem presos, saíriam e matariam toda sua família. Rogério acionou a polícia e foi informado que os desgraçados haviam caído da moto usada no assalto quando em fuga e estavam sendo socorridos pela SAMU. Desesperado e temendo pela vida de sua família, sabendo que a Justiça protege bandidos e ferra com a vida do cidadão, ele tomou uma atitude heróica: foi até o local que a SAMU salvava os bandidos, entrou na ambulância e cancelou o CPF dos dois lixos. Obrigado Rogério!

O engraçado que é que a polícia “para conter” Rogério, atirou nele! P*** que P***! E não para por aí! O Ministério Público processou o herói por Homicídio Qualificado, mas quebrou a cara quando o Júri inocentou Rogério, que agora está livre.

Segundo esta notícia – https://bit.ly/2zTw7uc – o nome do promotor é José Olavo de Passos e os nomes dos dois vagabundos que tiveram o CPF cancelado são Élder e Wagner. Infelizmente a mídia divulga o nome completo da vítima, mas dos bandidos só colocam o primeiro. nome.

Sargento De Souza e Soldado Amaral

Estes dois cidadãos que trabalham na PMSP contiveram a ação macabra de um degenerado chamado Euler Fernando Grandolpho, que entrou numa igreja e abriu fogo contra inocentes. Este maldito matou 6 pessoas, e graças a De Souza e Amaram que o pararam, evitaram que mais vítimas fossem feitas.

O ato terrorista aconteceu na cidade de Campinas – SP, durante uma missa, e o criminoso assassino tinha consigo uma pistola e um revólver. Agora, dois detalhes chamam atenção: O primeiro é que a pistola é da marca CZ, importada, sendo assim ela não vende fácil no Brasil devido ao controle do Exército e a maldita “similaridade”, onde uma arma não pode ser importada se tiver uma nacional parecida. O segundo detalhe é a foto do bandido morto que circula em jornais com a arma na mão, e podemos ver a numeração de série raspada! Que coisa hein, Estatuto do Desarmamento? Não impediu que 1) uma pistola fora do mercado nacional chegasse nas mãos de 2) um maluco, que 3) não tinha antecedente criminal e que 4) usou para algo macabro.

Leis de controle de armas são inúteis, pois malucos e bandidos não obedecem leis. Só pessoas boas fazem, se são boas, essas leis são desnecessárias.

Aposentado-Herói de 81 anos salva-se graças a sua arma de fogo com registro vencido

https://www.defesa.org/aposentado-heroi-de-81-anos-salva-se-gracas-a-sua-arma-de-fogo-com-registro-vencido/

Fidélis Júnio Marra Santos

Obs.: Texto autorizado a ser publicado pelo autor. Parabéns pela reação responsável, Fidélis!

Me chamo Fidélis Júnio Marra Santos, sou inscrito no Instituto Defesa, e tenho muita admiração e respeito pelo Trabalho de vocês (este ano, se Deus quiser, me tornarei Assinante Premium!). Mas, voltando ao assunto, gostei muito do Mural da Esperança e considerando que vocês, gentilmente, abriram o espaço para o compartilhamento de fatos que corroboram a Importância básica da ferramenta ARMA DE FOGO para a Segurança e manutenção da Vida do Cidadão de Bem, aquele que respeita as Leis e não vive em prol de atacar covardemente o seu semelhante, eu gostaria de compartilhar a minha rápida experiencia que proporcionou-me ainda mais Admiração e enxergar o Valor de uma ARMA DE FOGO na mão correta. Não é uma história de cinema, com tiroteio e tudo mais, mas sim, uma historia que reflete o simples fato de estar de posse de uma ARMA DE FOGO na hora certa.

Sem mais delongas, sou morador em Goiânia – GO, cidade falida e sem a mínima segurança devido aos respectivos governos municipais esquerdistas, que destruíram o que outrora foi uma bela cidade. Quase um ano e meio atrás, outubro de 2017, após retornar de uma jornada trabalho em campo (sou biólogo), fizemos um churrasco em casa e ao final do dia, permaneceram alguns familiares e amigos. Por volta das 21 horas da noite, três familiares (uma senhora, uma jovem e um jovem) despediram-se e antes que saíssem com o carro, solicitei que aguardassem um instante, entrei em casa e peguei meu rifle 7022, devidamente registrado e legalizado,  (é… a Violência em Goiânia ta braba mesmo, mas não divulgam de verdade nos noticiários). Pois bem, despediram-se todos, e eu ainda dentro de casa, posicionando-me lá dentro mesmo, atrás do muro mas com vista ampla para os dois lados da rua então, saíram com o carro de ré e, no inicio da rua veio uma moto, lenta, e enquanto manobravam o carro na rua, o motoqueiro acelerou e posicionou na frente do carro, travando a saída do carro e anunciando o assalto… eram dois na moto. Rapaz, eu sou Cristão e acredito que foi o próprio Criador que colocou esse rifle na minha mão aquele dia… eles estavam totalmente seguros e confiantes que aquela noite estava “ganha”… o caso foi que eu não dei tempo de ação à eles e tão rápido quanto os dois VAGABUNDOS fecharam o carro dos meus familiares, foi a fração de tempo que se deram frente a frente, coisa de dois metros, com o cano do meu rifle… Rapaz, dois VERMES BASTARDOS que foram tão espertos no manejo com uma moto a noite pra fechar o carro dos meus familiares, na frente do cano da arma, começaram a falar fino… eu pra te dizer a verdade, nem ouvi o resmungo deles, com o rifle destravado e apontado pra eles, tranquilamente mas, firme, eu disse: “VAZA”. Por segundos, continuaram “estrebuchando” em cima da moto, então eu apontei pro vagabundo que pilotava e mais uma vez, eu disse “VAZA”. Saíram em disparada numa moto velha, barulhenta.
Bom, Parrini. Conforme eu comentei com você antes, minha experiência com Defesa Armada com Arma de Fogo foi esta. Não chegou ao ponto extremo, mas foi a simples visão de uma Arma de Fogo que dissuadiu dois indivíduos, que por livre e espontânea vontade, decidiram ser dois vermes imundos e saírem naquela noite para fazer apenas o Mal contra cidadãos indefesos. Porém, não naquela noite, rs…
Atualmente, dentro dos meus Princípios e nas considerações que valorizo na minha Vida até o meu último suspiro, estão as Armas de Fogo.
Foi este o meu relato. Caso você julgue-o conveniente, da minha parte será uma enorme Satisfação vê-lo no Mural da Esperança.
Obrigado pela oportunidade.
Abraço,
Fidélis

Colaborador do Instituto DEFESA e curioso em criminologia e assuntos relacionados a combate e segurança.


Publicado em Artigos, Destaque, Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*