Arquivo mensais:setembro 2018

Instituto DEFESA fecha parceria com Galeria de Heróis

Lucas Parrini

Lucas Parrini é colaborador do Instituto DEFESA e curioso em criminologia e assuntos relacionados a combate e segurança.

A Galeria de Heróis surgiu da necessidade de amparar os verdadeiros heróis que atuam mantendo a ordem no nosso dia a dia e protegendo-nos também enquanto dormimos. Muitos combatentes que necessitam de apoio e estão completamente desesperançados.

Nesta pegada de apoiar nossos agentes, aqueles que realmente honram o uniforme que usam, o Instituto DEFESA fechou parceria com a Galeria de Heróis. Nós tivemos a honra de recebermos acesso a uma sala de reunião, um local físico a nossa disposição com devido agendamento, que é uma ferramenta eventualmente solicitada e sugerida por muitos, já temos em mãos.

Iremos trabalhar juntos pois o armamento civil é para os cidadãos, e um agente de segurança pública fora de seu uniforme também é um cidadão.

Óbvio que não posso deixar passar a oportunidade de parabenizar a iniciativa e o trabalho!

Confiram o portal: https://www.galeriadeherois.org/

Unidos somos invencíveis!

 

 

 

 

 

Instituto DEFESA fecha parceria com a loja Mil Armas

Lucas Parrini

Lucas Parrini é colaborador do Instituto DEFESA e curioso em criminologia e assuntos relacionados a combate e segurança.

Com muito orgulho apresentamos a parceria com a loja de armas MIL ARMAS localizada em Nova Iguaçu no estado do Rio de Janeiro.

Além do membro premium do Instituto DEFESA obter descontos nos produtos da loja (armas inclusas!), parte das vendas realizadas serão destinadas ao financiamento de nossas atividades.

Olha que iniciativa bacana? Você compra sua arma com desconto e ainda financia o ativismo pró-armas no Brasil!

Confiram o site da Mil Armas: https://www.milarmas.com.br/

Curtam a página do Facebook: https://www.facebook.com/milarmasrj/

Unidos somos invencíveis!

Prática do tiro prospera apesar de histeria desarmamentista

Por Rodrigo Siqueira
Em um vídeo publicado em julho deste ano, no site e nas redes sociais da Fleet Tour, a questão do crescimento expressivo do número de atiradores no Brasil é abordada sem se limitar apenas ao debate acerca da crise na segurança pública, como é de costume na imprensa. Embora os clubes de tiro estejam sendo bastante procurados por pessoas cuja motivação principal é adquirir uma arma de fogo e obter treinamento para defesa pessoal, a prática esportiva do tiro também cresce significativamente sem receber a mesma atenção.

Enquanto o número de atiradores esportivos e competições se multiplica em todo território nacional, nossa mídia, exceto por raríssimas exceções, permanece hipnotizada pelo embate político e totalmente despudorada quanto a colocar nas entrelinhas o seu viés desarmamentista histérico, apesar da sua cínica pose de imparcialidade. Como consequência, uma parcela considerável da população ainda vê a prática deste esporte com desconfiança, ou de maneira negativa.

 

Em tempos de debates contaminados por interesses partidários e histriões, nada é mais recomendável que buscar a verdade sem terceirizar os próprios sentidos.

 

 

Após anos de doses cavalares de desarmamentismo injetadas nas veias da população pelos meios de comunicação de massa, a maioria das pessoas que visita pela primeira vez um clube de tiro não é surpreendida por estampidos ou pelo cheiro de pólvora, mas por um ambiente agradável, de amizade e de boa conversa. Justamente por esta peculiaridade, apesar da farta bibliografia contra e a favor das armas de fogo, nossos clubes de tiro deveriam ser parada obrigatória para qualquer um que pretenda se credenciar a um debate honesto sobre o tema no cenário brasileiro. Em tempos de debates contaminados por interesses partidários e histriões, nada é mais recomendável que buscar a verdade sem terceirizar os próprios sentidos.

 

Como jornalista e como sócio de uma empresa de turismo (a Fleet Tour), levar pessoas a conhecer, experimentar e formar opinião sobre o universo do tiro esportivo é mais do que um objetivo de trabalho é a satisfação de honrar o compromisso com a verdade, de promover o esporte e de contribuir com a construção de um debate mais honesto acerca do acesso às armas de fogo no Brasil.

 

 

Confira a reportagem na página da Fleet Tour: https://goo.gl/RbUV1w

 

II Encontro do Instituto DEFESA na Bahia aconteceu no CBT

No último dia 16 de setembro o Clube Baiano de Tiro, em Lauro de Freitas/BA, recebeu o II Encontro do Instituto DEFESA.

A primeira edição, que ocorreu em Salvador, já havia movimentado a população baiana em torno das armas, mas desta vez os participantes puderam não apenas assistir às palestras relacionadas a armas, ministradas por Ângelo Matos (Presidente do CBT), Eduardo Azeredo (Papo de Atirador) e Lucas Silveira (Instituto DEFESA), mas também puderam experimentar o tiro com várias armas.

A inscrição para o evento foi apenas alimentos não perecíveis, que serão brevemente destinados a uma entidade carente da região. Foram recolhidos cerca de 150 kg de alimentos.

Cerca de 100 pessoas passaram pelo encontro durante a o evento, que durou aproximadamente 5 horas, entre palestras, bate papo, e tiros.

Os Encontros do Instituto DEFESA acontecem em todas as regiões do Brasil. Não deixe de participar do próximo.

Confira algumas imagens:

Exposição de armas ajuda casa para especiais

O CEACC, clube de tiro em Brasília/DF, recebeu nos últimos 25 e 26 exposição de armas Taurus, organizada pela Guardião Defesa.

O evento contou com a participação de cerca de 1.000 pessoas que fizeram doações para a Vila do Pequenino Jesus, uma casa que acolhe pessoas especiais de todas as idades.

Confira  imagens e não deixe de participar do próximo.

Saiu o novo R-105 – E continua péssimo

R-105 é o decreto de origem do Exército Brasileiro (COLOG), responsável pelo desarmamento do cidadão no Brasil. Muita gente não sabe, mas a esmagadora parte das restrições a armas em vigor foram inventadas e são mantidas pela força armada, e não pelo Congresso Nacional.

O Instituto DEFESA alertou, em 2015, para a criação pelo então General Theophilo – hoje candidato ao Governo do Estado do Ceará pelo partido desarmamentista PSDB – do texto que substituiria o R-105 atual  (Decreto 3.665/2000).

Embora o político militar já tenha se afastado das funções, os frutos podres de sua gestão continuam a surgir, a exemplo do novo Decreto.

O novo texto, sob o nome de DECRETO Nº 9.493, DE 5 DE SETEMBRO DE 2018, mantém boa parte das restrições da norma revogada, e institui novas medidas restritivas, antes previstas apenas por portaria, a saber:

  • Mantém a ficção de calibres e armas restritas e permitidas
  • Restringe indiretamente o porte de arma do atirador, descumprimento as promessas do candidato do PSDB
  • Confunde colecionismo com antiquário
  • Mantém a divisão entre atiradores, colecionadores e caçadores
  • Segue exigindo habitualidade e filiação obrigatória
  • Mantém restrições a importações de armas e a criação de novas indústrias no Brasil
  • Proíbe silenciadores
  • Desrespeita a Constituição (Art. 217) a considerar o tiro como “esporte formal”

Ainda é preciso fazer melhor exegese do texto, mas a leitura superficial corrobora seu caráter restritivo e agressivo contra o cidadão brasileiro.

Conforme reiteramos desde o início da fundação desta entidade, é impossível esperar que a liberdade de acesso às armas venha de quem detém o poder – e as armas. O direito de se defender apenas será plenamente conquistado quando o povo – e não os políticos (travestidos de militares ou não) – fazer valer o princípio de que todo o poder emana dele.

Leia aqui o Decreto 9493/18 – O novo R-105 na íntegra

 

Mais do que nunca é importante que você se filie ao Instituto DEFESA. Vamos combater juntos os desmandos da classe política sobre este direito que deve ser de todos, de ter e portar arma.