Arquivo mensais:outubro 2014

Guilherme Carvalho Lopes


Faça como o Guilherme Carvalho Lopes, mostre que está preparado .

Perfil de Guilherme Carvalho Lopes

Quando a presa está armada, o predador dorme com fome.

Lucas Paulo


Faça como o Lucas Paulo, mostre que está preparado .

Perfil de Lucas Paulo

Pelo direito da legítima defesa. Pelo direito de liberdade!

Carlos Eduardo Eduardo Silva


Faça como o Carlos Eduardo Eduardo Silva, mostre que está preparado .

Perfil de Carlos Eduardo Eduardo Silva

Esta foto foi fazendo reciclagem de vigilante em Cascavel

Daniel Martins Lúcio


Faça como o Daniel Martins Lúcio, mostre que está preparado .

Perfil de Daniel Martins Lúcio

Willian J. Almeida


Faça como o Willian J. Almeida, mostre que está preparado .

Perfil de Willian J. Almeida

Pessoas armadas e bem treinadas podem e devem ter o direito de se defender. Abaixo o estatuto do desarmamento!

Willian J. Almeida


Faça como o Willian J. Almeida, mostre que está preparado .

Perfil de Willian J. Almeida

64% dos Brasileiros disseram NÃO ao desarmamento em 2005. Apoie o PL 3722/12 e volte a ter o direito de se defender!

Marcos Ana Santinoni


Faça como o Marcos Ana Santinoni, mostre que está preparado .

Perfil de Marcos Ana Santinoni

Eu escolhi proteger minha família…e você???

Mas afinal, o que é ser um atirador?

Lucas Silveira é presidente do Instituto DEFESA.

Quando um criminoso ou um doente mental vai às ruas e dispara uma arma de fogo contra suas vítimas, na notícia a definição do sujeito é sempre a mesma: atirador. Foi o “atirador” quem entrou na escola e disparou contra as crianças. Foi o “atirador” quem feriu gravemente a vítima no latrocínio.

Será mesmo que “atirador” é a melhor definição para estes assassinos? Afinal, o que é um atirador?

O Decreto 3.665/2000 (R105) define o atirador em seu Art. 3º, nos termos que seguem:

XXVII – atirador: pessoa física praticante do esporte de tiro, devidamente registrado na associação competente, ambas reconhecidas e sujeitas às normas baixadas pelo Exército; (grifo nosso)

O decreto, enviado pelo Comando do Exército e assinado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso é o responsável por regular parte da Lei 10.826/2003 (Estatuto do Desarmamento), naquilo em que não for contrária a própria lei ou o Decreto 5.123/2004.

Que grande bobagem cometida pelos nossos militares.

Ardilosamente, o Decreto e suas normas decorrentes, procuraram fazer com que o termo “atirador” fosse confundido com a expressão “atirador esportivo”. Assim, foi possível, de perfídia, tirar dos brasileiros boa parte do seu já exíguo direito de acesso às armas.

O Instituto DEFESA comprou esta briga já faz tempo. Por inúmeras vezes defendemos a tese de que a legislação não pode subverter o que ensina a língua portuguesa, quanto a este conceito especialmente. Atirador não é apenas o atirador esportivo, aquele sujeito que pratica alguma modalidade esportiva de tiro. O atirador esportivo está contido no termo “atirador”,mas o recíproco não é verdadeiro.

Clique aqui  para baixar um documento entregue ao Exército Brasileiro defendendo a mudança na definição de atirador, a fim de devolver aos brasileiros a liberdade que lhes é digna.

classificacao de atiradores

Abrangência do termo atirador

De acordo com o Dicionário Michaelis:

atirador
a.ti.ra.dor
adj (atirar1+dor2) Que atira. sm 1 O que atira. 2 Indivíduo que tem habilidade e destreza em atirar com arma de fogo ou de arremesso. 3 O mesmo que fuzileiro.

Ora, nosso idioma é claro. Atirador é aquele que tem habilidade e destreza em atirar. Nada a ver com o que procuram nos fazer acreditar os militares ou os jornalistas carniceiros, em busca do massacre da vez.

Atirador é quem atira. Por prazer, por obrigação, profissionalmente ou no amadorismo, competitivamente em busca do alto desempenho, ou apenas para ver os amigos. O atirador pode  fazê-lo com frequência ou quase nunca. Pode ter feito muito no passado, mas já não o faz mais. O atirador é o sujeito que gosta de apertar o gatilho para ouvir o som, para sentir o cheiro da pólvora, para experimentar o recuo da arma.

Atiramos com pistolas, carabinas, fuzis, espingardas, submetralhadoras, canhões de batata, borracha de dinheiro, metralhadoras, arcos, balestras ou estilingues. Atiraremos, com prazer, com tudo aquilo que estiver disponível em nossas mãos.

O atirador gosta de ter armas, pois compreende a importância delas para a História, para a manutenção da liberdade e da soberania nacional.

No Brasil de hoje, somos cerca de 100 mil atiradores devidamente cadastrados no Exército Brasileiro (com Certificado de Registro). Existem ainda os atiradores informais, que não têm C.R. mas atiram de fato. Seja com suas armas registradas no SINARM ou com as armas de amigos. O Instituto DEFESA trabalha para multiplicar este número cada vez mais.

Somos 100 mil brasileiros armados e treinados. Doa a quem doer, em muito pouco tempo seremos 200 ou 300 mil e vamos ultrapassar até mesmo o efetivo das nossas gloriosas forças armadas.

O Braço forte nós já conhecemos há muito tempo. Seria de uma admirável inteligência estratégica se o Exército finalmente estendesse a mão amiga aos atiradores.


Por menos de R$1,00 por dia você pode se tornar um membro Premium no Instituto DEFESA e ajudar na luta pela liberdade de acesso às armas. Não custa quase nada, mas faz toda a diferença. Clique aqui para se cadastrar e em seguida acesse a aba “assinatura”.

 

Estevam Machado


Faça como o Estevam Machado, mostre que está preparado .

Perfil de Estevam Machado

“As armas devem ser usadas em última instância, onde e quando os outros meios não bastem”

Alauir Publio Schitz


Faça como o Alauir Publio Schitz, mostre que está preparado .

Perfil de Alauir Publio Schitz

Legítima defesa é um direito, não um favor.