Vítima reage, toma revólver e mata assaltante

26-09-13

 

Cava Grande – Um homem de 50 anos e sua esposa foram vítimas de um assalto na noite dessa quarta-feira (25) no distrito de Cava Grande em Marliéria.  Segundo o casal, eles foram rendidos por dois indivíduos. Ao ver a esposa sendo amarrada por um dos assaltantes e o outro apontando uma arma para sua cabeça, o homem reagiu, entrou em luta corporal, tomou a arma e atirou. Um dos bandidos morreu no local. O outro fugiu e está sendo procurado pela Polícia.

Quando a reportagem do PLOX chegou ao sítio onde ocorreu o assalto, a mulher ainda se encontrava em estado de choque. O marido, que pediu para ter sua identidade preservada, contou detalhes do ocorrido. Segundo ele, o casal retornava de Timóteo e logo que  pegaram a estrada já próxima ao sítio, perceberam que estavam sendo seguidos, mas quando se aproximaram da porteira, tiveram a impressão que o carro que os seguia tinha tomado outra direção.

reagea

Mas assim que a mulher desceu para abrir a porteira, se deram conta que na realidade, os assaltantes tinham desligado os faróis e já estavam parados atrás de seu automóvel. Um dos homens segurou a mulher e começou a amarrá-la, o outro, armado de um revólver, mandou o motorista se deitar no chão dizendo que iria “estourar seus miolos”. O marido conta que nesse momento, percebendo que teria chances de tomar a arma, avançou sobre o assaltante tentando tomar o revólver , que disparou duas vezes. Por fim, ele consegue pegar a arma e, segundo ele, num ato de desespero, dispara contra o rapaz, que caiu ao solo. O outro entrou no carro e saiu em disparada.

reageb

Segundo o subtenente Manoel, que esteve acompanhando o caso, a cena encontrada no local do crime, a princípio, confirma a versão do homem. A PM iria em seguida tentar identificar o rapaz morto e tentar localizar o comparsa que, de acordo com o casal, teria fugido em um carro Gol bola, cor prata.

A polícia apreendeu a arma do crime e um celular do indivíduo que foi morto. Havia três cartuchos disparados.

reagec

 

Extraído de: http://www.plox.com.br/caderno/policia/vitima-reage-toma-revolver-e-mata-assaltante


Publicado em Reação armada
14 comentários sobre “Vítima reage, toma revólver e mata assaltante
  1. Syllas Valadão disse:

    Tá ai uma noticia boa.

    Os governantes estúpidos em sua estupidez, cercados de seguranças as vezes me parecem enlouquecidos, diante do aumento da violência só o que fazem é olhar marginais como se fossem coitadinhos.

    O cidadão cansou, não confia mais na justiça e a cada dia vai reagir a matar os marginais.

    Marginal, precisa entender que as pessoas tem famílias e se agredirem ou atirar nas pessoas, as famílias vão atrás deles e vão mata-los sim.

    Justiça no Brasil não funciona, de modo que não resta alternativa, a não ser fazer justiça com as próprias mãos sim.

  2. Aldo Rogério disse:

    Que coisa mais linda!Ver o vagabundo estirado no chão com os pés duros me fez ganhar o dia.Parabéns ao Sr. que além de salvar sua família providenciou um vagabundo a menos no país.

  3. Bruno disse:

    SHOWWWWWW, parabéns para o cidadão que tirou um bandido de circulação.

  4. Joao pedro pinho disse:

    Parabéns ao rapaz que reagiu ao assalto, agiu de forma corretíssima.

  5. Marcos disse:

    Deviam colocar a quantidade de pessoas que reagem e morrem tentando, encorajar as pessoas a reagir vai fazer os bandidos ficarem mais perigosos, vão morrer alguns bandidos, mas vão morrer muitas vitimas de assalto, estimular pessoas a reagir a assaltos é uma enorme irresponsabilidade, quem faz isso deveria ir atrás dos parentes das vitimas para consolá-los.

  6. antonio disse:

    devemos sim,proteger nossas famílias. neste caso ele teve a oportunidade de reagir e o fez e se deu bem. enquanto nós cidadãos d bem formos orientados a ter medo do bandido e jamais reagir é como colocar eles no comando de todas as atrocidades que estamos vendo no dia á dia.as autoridades governamentais estão se lixando para nós. se temos uma nítida oportunidade de dominar o bandido temos que aproveitá-la.quem sabe esse casal hoje estaria fazendo parte da estatística de mais crime de latrocínio e talvez sem solução final é muito cômodo para as autoridades governamentais restringirem o uso de armas pelo cidadão de bem,pois esses entregaram suas armas de defesa por bem pois ficou bem mais barato. todos sabem o caminho de entrada das armas dos bandidos mas não se faz nada! há que se criar novas normas para que o cidadão possa adquirir sua arma de defesa e um dos detalhes seria “curso de tiro incluindo aulas teóricas de manuseio de armas,exame psicológico,folha corrida comprovando a idoneidade do adquirente além do registro e porte da arma com prazo de adaptabilidade.

  7. Marcos Pinho disse:

    Quantos morrerão assim? http://g1.globo.com/sao-paulo/sao-jose-do-rio-preto-aracatuba/noticia/2013/08/rapaz-reage-assalto-e-morre-ao-levar-duas-facadas-em-rio-preto-sp.html
    Muitos morrerão valentemente até que se perceba que o caminho não é armar a população mas desarmar o bandido.

    • Lucas Silveira disse:

      Nós estamos tentando desarmar os bandidos desde 2003, Marcos, e tudo o que conseguimos foi deixá-los ainda mais ricos e armados. Isso não foi só aqui, foi também na Austrália, ma Inglaterra, na Jamaica e em todos os outros lugares onde alguém tentou controlar as armas.

      Vale a pena estudar mais a História e os dados disponíveis.

    • Ricardo disse:

      Faz o seguinte, compra uma passagem pra Brasília e dá um beijo na boca da Maria do Rosário, pois isso é papo de direitos “humanos”…

      Se não gosta de arma, não frequente um site que apóia o armamento da população!!!

  8. André disse:

    Marcos, consegue me dizer uma proibição que funcione? Drogas são proibidas e se compra em qualquer esquina..
    Criminosos não respeitam proibições, desarmar os criminosos é a maior falácia de todos os tempo, um criminoso não respeita leis, eles certamente conseguirão armas via contrabando, somente o cidadão de bem não as conseguirá e ficará em pé de desvantagem para se defender. Não se combate um predador cortando os chifres da presa oras, o estado não liga se você virou estatística ou não..legitima defesa é um direito fundamental, estando este escrito em qualquer papel ou não..

  9. Marcos Pinho disse:

    André:
    Uma proibição que funciona:
    voce me respondeu com muita polidez e educação por que sabe que esse é o melhor caminho existe um interdito no senso comum a respeito do comportamento agressivo e voce o obedeceu.
    E a proibição funciona com sucesso em vários paises desenvolvidos como na inglaterra e no japão, pesquise e verá, é claro que existem componente culturais ai, então uma mudança cultural deve acontecer para se promover a paz, uma mudança que não exclui a proibição das armas.

    • Lucas Silveira disse:

      A proibição funciona na Inglaterra, Marcos???

      Vejamos:
      http://www.qando.net/wp-content/uploads/numberofhomicides_englandwales-450×301.jpg

      Graças as restrições as armas, o Reino Unido se tornou o país mais violento da União Europeia. Vale a pena pesquisar.

      • Marcos Pinho disse:

        Pelo gráfico podemos ver um aumento nos anos seguintes à proibição e depois uma redução igualmente drástica, isso significa que outra variável importante entrou na conta ou o gráfico foi formatado para fazer a curva ficar mais acentuada do que realmente é.
        Se tomarmos os dados do gráfico como verdadeiros poderíamos dizer várias coisas: as pessoas mataram sem usar armas de fogo (a proibição funcionou), as pessoas mataram usando armas ilegais ( proibição não funcionou) o indice de homicídios se manteve depois da acomodação dos números(treze anos depois) e da incorporação cultural da lei, o gráfico não diz se a falta de arma de fogo fez com que os demais crimes aumentassem ou diminuissem, considerando que as armas de fogo não servem somente para matar mas, para coagir as pessoas.
        Por isso, estou revisando a minha análise a respeito da inglaterra mas mantendo a do Japão.

        • Lucas Silveira disse:

          Oi Marcos,

          Em praticamente todos os lugares onde é implantada, a restrição as armas faz com que as armas passem a ser MAIS utilizadas em homicídios. O Brasil não foi exceção, mesmo nos dados oficiais maquiados do mapa da violência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*