Vítima reage a assalto e mata suspeito no bairro de Ponta Grossa

Um suspeito de assalto foi assassinado, no começo da manhã desta sexta-feira (9), em trecho da Rua Manaus, localizada no bairro de Ponta Grossa, em Maceió. As primeiras informações colhidas no local, pela Polícia Militar, dão conta de que o jovem foi morto após a suposta vítima reagir à investida.

Nota do Instituto DEFESA: o “suspeito” não foi assassinado, mas morreu em decorrência da reação que ele mesmo forçou a vítima a ter, ao agredi-la injustamente. Lamentamos pela postura do jornalista.

 

reacao01

Aldair Ferreira da Silva tinha 21 anos e foi executado com vários tiros na região da cabeça. Testemunhas disseram aos policiais que ele estava na companhia de outro acusado em uma motocicleta de características não observadas. A dupla anunciou o assalto a um morador, que reagiu e atirou diversas vezes. A suposta vítima não foi identificada.

Ao lado do corpo, foi encontrado um revólver do calibre 32. De acordo com a polícia, a arma estava em posse do jovem assassinado. O condutor da motocicleta não foi localizado e não se sabe se ele também foi atingido pelos tiros.

Peritos do Instituto de Criminalística (IC) e funcionários do Instituto Médico Legal (IML) foram acionados para a análise da cena do crime e recolhimento do corpo, respectivamente. O caso vai ser investigado pela Delegacia de Homicídios. O trânsito na Rua Manaus ficou lento no começo da manhã.

 

Extraído de http://www.tribunauniao.com.br/noticias/ver/34157/V%C3%ADtima+reage+a+assalto+e+mata+suspeito+no+bairro+de+Ponta+Grossa


Publicado em Reação armada
2 comentários sobre “Vítima reage a assalto e mata suspeito no bairro de Ponta Grossa
  1. Lorenzo disse:

    Além de não ter sido “assassinado”, também não foi executado. Simplesmente foi atingido por tiros de um cidadão que estava exercendo seu direito a legitima defesa, tendo sido agredido e ameaçado de morte pelo meliante que carregava uma pistola .32 (com certeza irregular, e quem sabe oriunda de alguma entrega do “desarmamento”).

  2. Waganer disse:

    Os jornalistas precisam rever como mostrar essas notícias, a forma de falar condena um inocente e inocenta um criminoso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*