Tabela comparativa: arte marcial, esporte, defesa pessoal, ciência de proteção

Paulo Albuquerque é Analista de sistemas, jornalista, empresário.
Fundador da organização Kombato, um laboratório dinâmico que pesquisa e testa técnicas, e filosofia de segurança, que trabalha em prol da segurança e autodefesa dos cidadãos.

A maioria dos leigos considera “luta tudo a mesma coisa”. Mas isso é muito longe de verdade. É mais ou menos dizer que “sinuca, boliche, futebol americano, soccer, e tênis” é tudo igual pois, afinal, são todos jogos de bola. Todos são diferentes em forma e em conteúdo.

 

Antigamente havia apenas artes marciais no Brasil, depois introduziram os esportes de competição, mais tarde defesa pessoal deixou de ser apenas um apêndice das artes marciais, quando o Krav Magá foi introduzido no Brasil, no início dos anos 90. E ainda existe arte marcial “fitness”, mas isso eu desconsidero totalmente, já que é uma forma de exercício apenas. E o que é Ciência de proteção?

 

Vejam o quadro comparativo, para entender mais.

 

 

  ESPORTE DE LUTA ARTE MARCIAL DEFESA PESSOAL CIÊNCIA DA PROTEÇÃO
HISTÓRICO Competições esportivas de luta nasceram a medida que pessoas queriam provar suas habilidades e até mesmo se profissionalizar como atletas. Artes marciais organizadas nasceram em diversos países diferentes, geralmente do oriente. Geralmente um amálgama de golpes de artes marciais. Metodologia que começou a ser desenvolvida nos anos 80. Ao invés de golpes apenas, tem estudos sobre cenários, crimes,  e estudos sobre funcionalidade dos

 

        golpes.
EXEMPLOS Boxe inglês, Muay Thay, MMA, Judô, Kickboxing  – algumas artes marciais como Karatê, tae Kwon dô, etc tem também este aspecto. Aikidô, Karatê, Kung

Fu, Tae Kwon Do,

Kendô,

Krav Magá, Krav Magen, Kapap, Cursos diversos de curta duração. Kombato
COMPETIÇÃO Sim Algumas Nunca Nunca
FEDERAÇÕES Sim, diversas Sim, diversas SIm, diversas Apenas uma organização, uma empresa, com pensamento, missão e objetivo únicos.
O QUE FAZ PERANTE O RISCO? Enfrenta apesar dos riscos, se souber como Enfrenta apesar dos riscos, se souber como Enfrenta apesar dos riscos, se souber como Avalia os riscos para ver se é viavel reagir, negociar ou fugir.
RELIGIÃO E FILOSOFIA Geralmente apenas disciplina esportiva. Geralmente filosofia ligada a religião, ou toda uma religião. Sem filosofia Nenhum dogma religioso, e desenvolve cultura de segurança.
UNIFORME Variado para esporte Kimono, Dogui, roupas mais tradicionais orientais. Roupas semelhantes as roupas do dia a dia. Roupa que o aluno escolhe e coloca o novo logo bordado.

 

EVOLUÇÃO Evolução no sentido de esporte e educação física Valoriza a tradição, quanto mais antigo melhor. Raramente tem algum tipo de evolução, pois mantém-se apegado ao conceito de arte marcial Em constante desenvolvimento. O Currículo é atualizado a cada 3 meses.
ARMAS DE LÂMINA Nunca É incomum o uso de armas em combate

(exceção esgrima, Kali e kendô). Geralmente usam armas apenas em formas

Apenas defesas Defesas, ataques, combate e várias lâminas diferentes.
ARMAS DE FOGO Nunca Nunca Nunca No 4o ano do programa de treino. A visão é que arma de fogo é uma ferramenta.
TEMPO PARA

PEGAR A FAIXA

PRETA

Depende da luta e da federação Depende da luta e da federação 10 anos em algumas federações meses em outras. 4 anos e meio, passando nos exames.
COMBATE Sempre eventualmente raramente Sempre

 

FORMAS Algumas têm Algumas têm Não Não
CURRÍCULO

INDIVIDUALIZADO

Não Não Não Sim
PREPARO FÍSICO Força, Resistẽncia, Flexibilidade. Quem é competidor tem que se ajustar ao peso (perda ou aumento de peso), aumento da resistẽncia e força. Resistẽncia,

Flexibilidade, coordenação.

 

Algumas promovem

perda de peso e força.

Resistẽncia, Flexibilidade, Perda de peso. Força e explosão muscular
LEITURA CORPORAL Não Não Não Sim
NEGOCIAÇÃO Não Não Não Sim

 

RELAÇÃO DE

TÉCNICA ÚTEIS,

INÚTEIS

Todas as técnicas são úteis Existem técnicas úteis, e técnicas inúteis que se mantém apenas por tradição. A maioria das técnicas são úteis, mas contém técnicas inúteis, não apenas por tradição, mas porque raramente grupos de defesa pessoal testam o que ensinam. Todas as técnicas são testadas, comprovadas e eficazes, sendo que cada aluno recebe aquelas que são mais úteis para si.
AVALIAÇÃO DE RISCO Não Não Não Sim
Proteção de terceiros (pessoas com você, pessoas amadas) Não, o treino é dirigido para competição um a um. Não, o treino é dirigido para combate. Não, o treino enfoca apenas a proteção do praticante. O treino enfoca você proteger sua família, e grupos a quais pertence.

 

ARMAS

IMPROVISADAS

Não Não para quase todas as artes, exceto as

Filipinas

Sim Sim
LEGISLAÇÃO Não, mas estudam as regras de torneio. Não, mas estudam os códigos de conduta das suas artes. Não estudam, Sim

 

ESTRATÉGIAS E TÁCTICAS Para torneios Para lutar contra pessoas que fazem a mesma luta. Para situações isoladas. Para cada cenário uma estratégia.
TREINAMENTO MENTAL Competidores de alto nível tem diversos tipos de treinamento mental. meditação. Não possui. Visualização criativa de cenários, gerenciamento da agressividade (para alguns alunos).
PROATIVO OU REATIVO Depende do lutador Com a mudança para o pensamento “Do”, passaram a ser mais reativas do que pró-ativas. Reação, trabalha só com defesas e contra-ataques. Ação, Reativo, Contra atacante.
USO DE ENERGIA

INTERNA,

EXTERNA ETC

Apenas uso de energia externa. Uso de energia externa e interna (Chi,

Ki, etc)

Energia externa Apenas energia externa, ou seja física pura e aplicada. Não utilizamos no treino nada que não possa ser comprovado.
OPÇÕES DE

PROFISSIONALIS

MO

Como Atleta, como treinador, como investidor, como patrocinador Como professor Como professor Como professor, licenciado, com contrato de exclusividade para a região.

 

FAIXA ETÁRIA De uma forma geral, de 18 a 40 anos – como competidor. Toda a vida. Toda a vida. Toda a vida.
METODOLOGIA DIdática por repetição e copiar os movimentos do

professor

DIdática por repetição e copiar os movimentos do professor DIdática por repetição e copiar os movimentos do

professor

Didática com parte teórica detalhada, manuais detalhados, para aprendizado com mais qualidade e velocidade. Mnemônicos para conceitos únicos no Kombato.
CATEGORIA DE PESO Na maioria dos esportes de luta, sim Não tem categoria de peso, mas não tem contato pleno Sem combate, então é irrelevante o peso. Se prepara o aluno para um cenário chamado IVANS: Inimigos de maior volume, armados, em maior número, e com atenção para ataques surpresa.
PADRÃO Não existe padrão de aula, depende do professor. Não existe padrão de aula, depende do professor. Não existe padrão de aula, depende do professor. São aulas padronizadas, com um espaço para criatividade do professor, que poderá gerar idéias que poderão ser aproveitadas futuramente.
DIAGRAMAS E SIMBOLOGIA Apenas escudos de artes marciais Algumas tem alguns símbolos geralmente ligados a animais, porém,

excepcionalmente a

Pouca ou nenhuma simbologia. Existem vários diagramas, fluxogramas, e simbologia, mas todos para estudos.
    arte do Kenpo Karate que tem diagramas.    
CÓDIGO DE ÉTICA Código de regras e ética esportiva. Algumas escolas têm códigos de ética, outras não. Sem código de ética. O código do Kombato tem 7 itens, e além disso possui a missão da organização.
COMPROMISSO COM ESTÉTICA Pouco Grande compromisso em fazer golpes bonitos e elegantes na maioria das artes. Nenhum compromisso. Nenhum compromisso.
IDOLATRIA (admiração a ídolos) Admiram ídolos esportivos, mas não fazem rituais nem nada parecido. Alta idolatria, muitas lendas, fotos sob incenso etc. Em especial em lutas japonesas. Pouca idolatria na maioria dos casos, mas existe adoração ao fundador da organização, no Krav magá. Nenhum tipo de idolatria, e a organização é mais importante que o fundador.
IMOBILIZAÇÃO TÁCTICA Não possui Algumas artes marciais como Aikidô, e Kung Fu possuem conceitos de imobilização. Alguns cursos de defesa pessoal tem imobilizações, a maioria se baseando no Aikidô. Contém, é baseado em estudos policiais, uso policial, e aperfeiçoado com refinamento técnico de Kali, Chinna, e Aikidô.

 


Publicado em Artigos
11 comentários sobre “Tabela comparativa: arte marcial, esporte, defesa pessoal, ciência de proteção
  1. Adriano Portella disse:

    Acho que devem rever alguns conceitos sobre o KRAV MAGA. várias citações não correspondem a verdade, por exemplo: o KRAV MAGA é um sistema de defesa pessoal e não uma arte marcial, proteção para terceiros faz parte do treinamento sim, não existem faixas de graduação, existe uma avaliação do risco e da necessidade de lutar e sempre que possivel fugir do combate.. entre outras, se precisar posso esclarecer outras duvidas sobre o sistema, minha federação é a IKMF.
    abraço

    • Andries Viljoen disse:

      O Krav Maga militar é apenas o Krav Maga regular, mais específico das exigências militares. Os problemas que os militares enfrentam em conflitos são bem diferentes dos problemas que um civil geralmente enfrenta, portanto a aplicação de técnicas, princípios e soluções varia. Vale a pena notar que um instrutor de Krav Maga de nível de especialista / preto no Krav Maga Systems tem forte experiência técnica e prática em todos os setores (civil, mi, le, segurança)

      Por exemplo, neste programa central, um oficial aprenderá como lidar com ameaças de metralhadoras, ameaças de pistola e assim por diante desde o primeiro dia. Esses problemas não são comuns para os civis, então eles geralmente não aprendem isso logo no início. A aplicação de uma técnica Krav Maga para uso militar poderia potencialmente acabar com a ameaça completamente, onde um civil normalmente só precisa neutralizar uma ameaça para que ela possa fugir.

    • Jordison disse:

      O Systema é, entre outras coisas, uma arte marcial muito eficaz, de
      rápido aprendizado e eficiente. No entanto, os aspectos físicos não são os únicos a serem treinados. A prática pode ser considerada uma forma de desenvolvimento humano, ao buscar desenvolver qualidades de guerreiros.
      Um guerreiro, independentemente, da idade e do sexo, precisa ter um corpo saudável, saber
      recuperar-se de lesões e ter habilidades de combate. Um guerreiro age por amor, defende seus entes
      queridos e não utiliza o ego como alimento. Algo muito comum em esportes marciais.
      Em um esporte, normalmente,
      existem regras e um tempo pré-
      determinados, assim como um juiz,
      avaliadores, e etc.
      Também é importante lembrar que
      muitos dos filmes não mostram situações
      reais e sim coreografias.
      Ao treinar Systema, você não só irá
      aprender técnicas de defesa pessoal, como
      também aprenderá a conhecer a si mesmo,
      reconhecer suas tensões emocionais e
      físicas, conhecerá seus medos e ansiedades
      e, o mais importante, aprenderá
      ferramentas para superá-los.
      Desta forma, o treino é adequado para todos que procuram conhecer a si mesmos, tornar-se
      responsável por suas ações, recuperar-se de lesões (sejam elas emocionais ou físicas), tornar-se uma
      pessoa melhor, aprender defesa pessoal e praticar atividade física.

  2. Andries Viljoen disse:

    O Systema (em russo: Система, lit. o sistema) é uma arte marcial russa (RMA – russian martial art) em que não há preocupação em memorizar técnicas de defesa ou contra ataques catalogados. Ao invés disso, permite-se que as agressões surjam espontaneamente de modo que o praticante seja um solucionador de conflitos, cabendo a ele a análise da situação e a escolha das ações. A abordagem realista e pragmática, originalmente projetada para fins militares, valida o Systema para aplicações de defesa pessoal em diversos ambientes, inclusive, em espaços confinados.
    A filosofia racional e aberta do Systema remonta ao século X, quando os guerreiros russos começaram a acumular técnicas marciais versáteis, práticas e instintivas, de assimilação rápida e adequadas à diversidade de terrenos, inimigos e condições ambientais. Atualmente, esta arte marcial integra o treinamento de unidades especiais das forças especiais e militares da Rússia.
    Não há campeonatos nem divisão por faixas; a única distinção que se faz é para os instrutores certificados. Quanto ao aspecto técnico, o Systema procura abranger todas as possibilidades de combate: em pé, no solo ou sentado, contra um ou mais oponentes. Desde golpes contundentes (com socos, chutes, cotoveladas, joelhadas, cabeçadas, golpes com os ombros e o quadril) e chaves articulares, alavancas, imobilizações e projeções, até as técnicas mais suaves, são recursos que precisam ser aplicados em conjunto com a movimentação, sem o que qualquer técnica perde eficiência. Há treino com facas, bastões, correntes, armas de fogo ou armas improvisadas (tais como: chaves, livro, revista, caneta, cadeira, mesa, etc.). O treino em velocidade realista também existe, mas é em ritmo mais lento que se aprimoram as habilidades de luta.
    Entende-se também que o combate deve ser trabalhado nos âmbitos psicológico, emocional e espiritual, para isso, é fundamental o papel dos seus quatro princípios básicos: respiração, relaxamento, postura e movimento. A respiração não apenas aumenta a resistência do praticante como permite que ele perceba o combate com racionalidade e inteligência. O relaxamento, além de aumentar a efetividade dos movimentos ao reduzir os níveis de tensão desnecessária, também sabota a intenção agressiva do oponente.
    A atmosfera do treinamento é de diálogo construtivo e de experimentação sem tabus. No Systema o treino é holístico por necessidade, e por isso se espera que o praticante evolua não só como artista marcial, mas como ser humano.

    Informação geral
    Prática – Arte marcial, Defesa pessoal
    Foco – Híbrido
    Dureza – Contato pleno

    Outras informações
    Esporte olímpico – Não
    Sítio oficial https://www.russianmartialart.com/index.php

  3. Andries Viljoen disse:

    Sambo (em russo: самбо) – é uma arte marcial moderna originariamente desenvolvida na União Soviética no início do século XX e reconhecida como esporte pela URSS desde 1938.
    SAMBO é um acrônimo de “CAMозащита Без Oружия” (SAMozashchita Bez Oruzhiya [pronuncia-se Orujiya]), que em tradução livre pode significar “autodefesa sem armas”.

    Embora tenha sido concebido como um sistema único, existem quatro versões de sambo.
    Sambo esportivo: em termos de estilo, seria, grosso modo, uma junção da luta livre e o judô. A competição é semelhante a luta japonesa, com algumas diferenças em relação às regras, protocolo e uniforme. Por exemplo, permite todas as chaves de perna.
    Sambo auto-defensivo: similar ao jiu-jitsu e o aikido, utilizado na defesa contra agressão armada ou desarmada.
    Sambo de combate: Utilizado e desenvolvido pelos militares. É a raiz do sambo. Inclui formas de combate completas, incluindo chutes e socos. Embora tenha um caráter mais agressivo e sujeito a contusões, existem competições nesta versão.
    Sambo especial: desenvolvido para as Forças Especiais do Exército e Forças de Reação Rápida. O estilo nesta versão diferencia de acordo com as tarefas e objetivos. Seria, em tese, um complemento ao sambo de combate.
    A American Sambo Association (ASA) pretende introduzir o freestyle sambo, que seria o sambo esportivo com mais golpes de imobilização. Socos não são permitidos no freestyle sambo.

  4. Andries Viljoen disse:

    Em uma briga na rua um cara bater em vários? Só estou perguntando qual arte marcial capaz disso não estou dizendo que vou fazer isso, “quem luta não briga” não adianta dar conselhos sei também que depende do lutador, mas qual é capaz disso lutar para valer contra vários?

    Apesar da opinião (que é apenas uma humilde opinião), trata-se de teoria e não da prática. E as outras artes também têm técnicas para lutas contra mais de um oponente, mas se perguntou as que se caracterizassem por serem mais eficientes nesse tipo de combate (vários oponentes).

    É sim, mas o lutador tem que ser bem experiente e ter reflexos fora do comum. Só que tem um DETALHE: Nos filmes, os oponentes atacam o lutador um de cada vez, só que na vida real todos os oponentes atacarão ao mesmo tempo. Aí se torna muito difícil enfrentar todos eles. Outra coisa, eles não vão vir dando socos frontais, chutes direcionados. Eles atacarão todos juntos dando socos e chutes descoordenados.
    Dá pode dar, mas sendo 2 ou 3 de uma vez.

  5. Andries Viljoen disse:

    Essa é a lista de 10 artes marciais mortais que você nunca ouviu falar:
    10. Rough and Tumble (Estados Unidos da América)
    09. Bakom (Peru)
    08. Jailhouse Rock (Estados Unidos da América)
    07. Lerdrit (Tailândia)
    06. Dambe (Africa)
    05. Bokator (Camboja)
    04. Kalaripayattu (Índia)
    03. Okichitaw (Estados Unidos da América)
    02. Systema (Rússia)
    01. Silat (Indonésia, Malásia, Singapura, Filipinas)

  6. Andries Viljoen disse:

    A DIFERENÇA ENTRE KAMI E KRAV MAGA

    KAMI – Krav Magen Israel deriva diretamente da família do Krav Maga e é uma metade importante do nome genérico “Krav Maga”.

    O fundador do KAMI – Krav Magen Israel foi Eli Avikzar (RIP) que foi o primeiro aluno a receber uma faixa preta em Krav Maga do fundador do Krav Maga, Imi Sade-Or (RIP).

    Durante vários anos, Eli e Imi trabalharam até a aposentadoria de Imi do IDF (Força de Defesa de Israel). Eli foi eleito sob a recomendação específica de Imi para ser Chefe da Divisão do Krav Maga dentro do IDF.

    Após a retirada de Eli do exército, ele propôs a Imi para mudar o nome para ISRAEL Krav Maga, a fim de diferenciar entre o nome genérico “Krav Maga” (tradução literal – Contato Combate), para ser nome específico e significativo, incluindo a sua origem. Imi rejeitou esse conceito porque achava que o nome Israel impediria os estudantes internacionais de aprender krav maga

    Em 1987, com a benção de Imi, Eli finalmente se demitiu da Associação Krav Maga e criou um novo chamado “Krav Maga Israel” ou, por um breve período, KAMI Imi não aceitou esse novo nome, e devido ao grande respeito que Eli teve. para Imi, mudou o nome de “Maga” para “Magen” (tradução literal – Escudo ou Defesa), no entanto manteve a palavra “Israel”, e criou o nome “Krav Magen Israel” um nome específico e não genérico.

    A palavra mudou de Maga para Magen (Defend), de modo que os indivíduos aprendessem a se defender, no entanto ainda pertencem à família do Krav Maga.

    Outra coisa que Eli exigiu foi que todos os alunos tivessem um código de vestimenta idêntico, que as cores seriam Azul e Branco, como na bandeira nacional de Israel.

    Hoje em dia o KAMI pode ser uma arte marcial de tendências voláteis, com um plano de estudos que suporta a realidade em mutação que é vista na rua hoje em dia.

    Até hoje, o nome “Krav Maga” é um nome genérico. Qualquer um pode ensiná-lo sem qualquer inspeção ou supervisão qualificada com o KAMI, com seu Emblem é uma associação registrada incluindo universalmente Israel, com um plano de estudos que é igual a todos ou quaisquer estudantes em qualquer lugar do mundo seguido de supervisão.

    KAMI hoje é a maior associação em Israel sob orientação profissional contínua de órgãos externos, além de supervisão interna. Todos os seus treinadores e treinadores são qualificados a partir do grau de instrutor assistente até o Especialista nas artes marciais particulares, e todos rasgam sob a supervisão vigilante do Colégio Acadêmico em Wingate e, portanto, o Ministério do Esporte

  7. Andries Viljoen disse:

    O que é kapap?
    Kapap não é um sistema de auto-defesa convencional

    É um sistema de sobrevivência auto-defesa que é projetado para encorajar o indivíduo a usar o que funciona para eles. Somos todos diferentes em nosso tamanho, força, velocidade, agilidade e percepções. Kapap auto-defesa é projetado para ajudar a nivelar as probabilidades entre você e seu atacante, ele ensina habilidades essenciais de sobrevivência e como reagir quando atacado, ele vai desenvolver rapidamente uma consciência do que auto obras de defesa e que não funciona.

    O sistema de auto-defesa kapap sobrevivência é uma filosofia e um conceito. É uma ponte entre os sistemas que une as artes marciais auto princípios de defesa comuns sob uma única bandeira. Tomamos o que funciona e fazê-lo trabalhar mais, através de nossa evolução ao longo de milhões de anos, temos sido dotados de um conjunto de respostas automáticas de sobrevivência que assumir no caso de um assalto ou ataque. O sistema de auto-defesa kapap trabalha com essas respostas naturais para ajudar a garantir que sua proteção pessoal é incomparável

    Kapap é um acrônimo que significa Krav Panim el Panim. Traduzido literalmente, significa Combate Face-a-face.
    Breve histórico – Vara de passeio obrigatório

    Maishel Horowitz nasceu no ano de 1919 na Rússia. Enquanto Maishel ainda era um bebê seus pais foram brutalmente assassinados na estrada secundária. Os assassinos atiraram Maishel em uma poça de água gelada ao longo da estrada coberto de neve e deixou-o morrer. Um transeunte salvo Maishel e reconhecendo seus pais mortos levaram-no para a sua avó. Sua avó decidiu levá-lo para a Palestina, onde ele foi, então, criado por parentes de seus pais que moravam em Tel-Aviv.

    Maishel juntou-se ao movimento da juventude “Mhanot Haolim” na década de 1930 e tornou-se muito ativa no grupo. No final dos anos 1930, ele era um líder do grupo no movimento de juventude e um dos fundadores dos “jovens-empresas” (como em unidades militares), dos quais ele se tornou comandante-chefe entre 1940-1943. As empresas de jovens protestaram contra o mandato britânico e lutado contra grupos clandestinos que se desprenderam da Haganá. Foi durante este período, em 1939, que Maishel receberam treinamento em Jujitsu, boxe e faca de combate de instrutores Haganá.
    Um problema que Maishel e seus amigos queriam superar foi a forma de lidar com policiais britânicos armados com cassetetes, com isso em mente Maishel e outros membros do movimento juvenil desenvolveu o método de combate vara curta. Método de luta da vara do Maishel se tornou um dos principais componentes de mão em mão treinamento de combate para Hagana até que se aposentou em 1998 com a idade de 80 anos.

    Maishel foi um dos principais contribuintes para o desenvolvimento de kapap que lentamente se transformou em Krav Maga no IDF durante a década de 1950. Na verdade Maishel nem sabia que uma coisa como Krav Maga existiu ou que o seu sistema de combate a vara foi ensinado a soldados tão tarde quanto 1959.

    Ele fará muita falta.

    Maishel Horowitz, criador do método de combate vara curta, faleceu em dezembro de 2009.

    O museu Palmach em Israel chama de desenvolvedor e instrutor-chefe da kapap no Hagana e Palmach. Em 1942, ele completou seu curso de oficiais e durante a guerra da independência (1948) e participou de várias batalhas servindo como comandante de companhia.
    Kapap, Krav Maga! Qual é a diferença?

    Há muitas vezes fui perguntado, qual é a diferença entre Kapap e Krav Maga. Claro que a descrição que dar, sem dúvida, ser questionado ou analisado para o décimo grau. No Avi Nardia Academy Kapap Unido ensinamos um conjunto de princípios em primeiro lugar antes de técnicas, a razão para isso é que nós queremos que nossos instrutores ou alunos a ter uma abordagem flexível para a sua auto-defesa, ou a proteção de entes queridos. Se eu tomar Krav Maga como um exemplo e isso de forma alguma pretende ser uma crítica ao Krav Maga é uma opinião. Krav Maga baseia-lo em um programa de treinamento fixo que é principalmente linear na abordagem e realmente não permitir o ataque inesperado que pode alterar a dinâmica de uma situação, que por sua vez, não prepara o aluno ou o professor para o que chamamos de Kapap Reino Unido uma reacção ação, o que pode ser difícil para uma defesa tipo linear para se defender contra um ataque quando variável é iniciada. No Kapap Reino Unido e os Nardia Academy Of Avi práticas de Artes Marciais de que Kapap Reino Unido é um dos líderes, não temos um programa tão rígida como queremos que nossos instrutores e alunos de reagir rapidamente e com calma para uma mudança rápida de ataque, com este em mente que ensinar três princípios principais, dois pontos de contato, posição relativa, e Equilíbrio Deslocamento desta forma os nossos instrutores podem ensinar seus alunos a sempre esperar o inesperado e pode reagir com calma às situações apresentadas. A razão para isso é que não estão focados totalmente na defesa linear, pois não irá funcionar em ocasiões para a pessoa menor ou mais fraco. O mantra que eu digo para os potenciais instrutores em seu primeiro dia é assumir tudo e assumir nada. Por quê? Porque quando se trata de situação de conflito nem sempre ir ao plano e, por isso, nós da Kapap Unido ensinar os princípios básicos, assim como a reação de ação como o de defesa, como queremos que a auto-defesa que ensinamos a trabalhar em 99,9% das situações e para que isso seja o ponto de referência para sobreviver, você como instrutor ou aluno ou alguém que só quer aprender defesa pessoal deve ter uma abordagem flexível para sobreviver. Esta é a razão pela qual não tem um currículo rígido ou uma abordagem totalmente linear de auto-defesa, como auto-defesa está em constante evolução, assim como tivemos o arco e flecha para a autodefesa agora temos a kapap no Brasil.

  8. Andries Viljoen disse:

    Lista de artes marciais criadas para serem letais:
    kAMI: Krav maga- Israeli Krav Magen (Israel);
    KAPAP (Israel);
    Sambô (Rússia);
    Eskrima (Filipinas);
    MCMAP (Estados Unidos da América).

  9. Andries Viljoen disse:

    Essa é a lista de artes marciais LETAIS que você nunca ouviu falar:
    kami: Israeli Krav Magen (Israel)
    Sambô (Rússia)
    MCMAP (Estados Unidos)
    Eskrima (Filipinas)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*