Padre atira em assaltante em Santa Maria

Santa Marina, 23 de Janeiro de 2014 – Um dos criminosos foi baleado no ombro e o outro acabou fugindo

reage-11

Pâmela Rubin Matge
Prestou depoimento na tarde desta quinta-feira, o padre Mauri Francescatto, 39 anos, autor do disparo que feriu um dos ladrões que tentou assaltar a Paróquia Nossa Senhora de Fátima, na Avenida Presidente Vargas, em Santa Maria. Segundo o titular da 3ª Delegacia de Polícia Civil (3ª DP), André Diefenbach, o revólver estava registrado no nome do autor do tiro, e, com isso, o porte da arma é legal.

O ladrão baleado, Valdocir do Nascimento, 31 anos, possui vários registros na Polícia Civil e condenações anteriores pelo mesmo crime. Ele está internado no Hospital Universitário de Santa Maria (Husm) em estado regular, sob custódia da Brigada Militar (BM).

O assalto
Por volta das 4h desta quinta-feira, a tentativa de assalto à Igreja Nossa Senhora de Fátima acabou frustrada. Ao ver um um homem carregando um aparelho de TV, um homem efetuou um disparo de revólver que atingiu o ombro esquerdo do ladrão. Em um primeiro momento, a informação é de que o autor do disparo teria sido um vigilante, porém a polícia descobriu posteriormente que se tratava do pároco da igreja.

Conforme Diefenbach, o bandido que foi preso em flagrante deve permanecer por três ou quatro dias internado. Após, será indiciado por roubo à residência e encaminhado à Penitenciária Estadual, no distrito de Santo Antão. A polícia já tem suspeitas de quem é o comparsa de Nascimento e seguirá as investigações nos próximos dias.

A reportagem tentou entrevistar o pároco na 3ª DP, mas ele disse, por meio da policial civil que estava na delegacia, que não falaria com a imprensa.

 

Extraído de http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/policia/noticia/2014/01/padre-atira-em-assaltante-em-santa-maria-4397937.html

 


Publicado em Reação armada
3 comentários sobre “Padre atira em assaltante em Santa Maria
  1. Adalberto Lopes A. de Carvalho disse:

    Toda alma esteja sujeita às autoridades superiores; porque não há autoridade que não venha de Deus; e as que existem foram ordenadas por Deus.
    Por isso quem resiste à autoridade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos a condenação.

    Romanos 13:1-2

    • antonio disse:

      Só uma curiosidade, a arma neste caso fica com o dono ou os policias a confiscam e nunca mais ele a tem de volta,
      Sim pois na republica das bananas a arma vai ser periciada, alisada, guardada, transferida, armazenada e depois de 20 anos liberada, caso ele tenha feito mais sete renovações de registro.
      Desculpe a sátira mas fico revoltado com essas leis draconianas que só protegem bandidos.

  2. Adilson Braga de Carvalho disse:

    No caso de legítima defesa, o autor do disparo presta depoimento e, se tiver o registro e/ou o porte da referida arma, é liberado e aguarda a resolução do caso que provavelmente, é (será) arquivado!

    OBS: Cada caso é um caso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*