O que o Instituto DEFESA fez em 2017?

No ano de 2017 o grande desafio do Instituto DEFESA foi aumentar  sua capilaridade e chegar a todos os extremos do Brasil. Assim, conseguimos melhorar a nossa representatividade e nos aproximar, como entidade, de um público que nem sempre é ouvido pela administração central.

Para fazer isso, foram organizadas páginas em redes sociais e grupos no whatsapp de suas respectivas localidades, determinadas lideranças regionais e realizados encontros – que continuarão acontecendo sempre – em váris regiões do país.

Trata-se de uma infraestrutura que não salta aos olhos na primeira análise, contudo, que é de fundamental importância para a construção de uma entidade perene e administrativamente capaz de enfrentar os desafios relacionados a restrição de acesso às armas sem relativizações geográficas.

Preparamos uma lista com os principais tópicos de nossas atividades do ano, confira.

Parece muito? Nosso projeto para 2018 é bem mais amplo, pois trata-se de ano de eleições e com uma potencial votação do PL 3.722/12 na Câmara dos Deputados. A previsão é começar nossa atividade em Brasília já no mês de fevereiro, onde esperamos encontrar você lado a lado conosco para lutar pelo seu direito de se defender.

Isso apenas é possível graças aos nossos associados que podem oferecer sua ajuda em trabalho ou em financiamento, sendo nossos voluntários ou se tornando membro premium (de carteirinha) do Instituto DEFESA. Caso você ainda não tenha se filiado, por favor, faça isso agora e garanta a continuidade e expansão das nossas atividades.

– Como ser um assinante premium?


Publicado em Notícias
4 comentários sobre “O que o Instituto DEFESA fez em 2017?
  1. HELIO RIBAS MICHELETO disse:

    Prezados senhores.
    Gostaria de obter informações sobre filiação – custos – curso de tiro ao alvo – custos – e manuseio de armas e munições. Aquisição de armas, portes e registros. Material de apoio. Camisetas, bonés, fardamento, coturnos entre outros acessórios, se houver. Aguardo essas informações.
    Obrigado. Um grande abraço.
    Hélio Ribas Micheleto – Jornalista. Cel 41. 99657.3405.

  2. Jório disse:

    O convite para o grupo de WhatsApp da Bahia não funciona.

  3. Marcos disse:

    Ótimo trabalho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*