O Código de Cores de Cooper

Faça uma imagem mental de tudo o que você sabe sobre tiro com armas curtas. Posso assegurar que a maioria do que você visualizou teve influência de Jeff Cooper. Considerado um dos maiores experts em armas de fogo do mundo, o ex-marine John Dean “Jeff” Cooper deixou legados incomensuráveis ao tiro. Ele foi fundador do IPSC, diretor da NRA e introdutor da técnica moderna de pistola em todo o globo.

cooper

Um dos seus inúmeros legados à humanidade foi a criação do código de cores. Certamente você já viu este código ou alguma variação em filmes ou em jornais, mas agora vamos tratá-lo de modo detalhado.

Coronel Cooper desenvolveu um código de quatro níveis de alerta, a fim de esclarecer qual intensidade de atenção uma situação específica merece.

Codigo-Cooper

No código branco você está totalmente relaxado, no sofá de sua casa, acessando o site do Instituto DEFESA no seu tablet, tomando um mocaccino.

Já no código amarelo, você não está totalmente relaxado. Possui um nível de atenção razoável, em relação a eventuais situações que poderiam ocorrer, muito embora não haja indícios de que qualquer evento efetivamente ocorrerá. É a situação que você deve estar ao andar na rua, em local e horário normais.

Agora se você farejou problemas, entrou em uma viela suspeita, viu um sujeito com pés de pantufa e boné aba reta (famoso calçudo) se aproximando ou se você sentiu que alguma coisa não está confortável, bem-vindo ao código laranja. Sua ameaça é considerada possível e algo despertou sua atenção total. Você só vai voltar à condição amarela ou branca quando esta suposta ameaça se afastar ou cessar.

Finalmente, no código vermelho, não há mais tempo a prolegômenos. É a hora do combate, momento de colocar todo o seu treinamento a prova. Seja rápido ou seja morto.

 


Publicado em Treinamento e técnica
22 comentários sobre “O Código de Cores de Cooper
  1. Adalton Vinícius disse:

    Procuro sempre “estar” no minimo em código amarelo, ate mesmo quando estou dormindo.. reagir em qualquer som ou movimento suspeito

    Estar preparado e atento ao redor é sempre necessário!

    • Rubens disse:

      Mas você não fica toda hora em algum código deste, cada situação te deixa em determinada atenção, por exemplo, você ta relaxadão em casa, daí entra alguém na tua casa e você percebe,tu pula do Branco para Laranja ou até mesmo Vermelho, dependendo da situação. Se o cara ficar em qualquer código toda hora, ou pira ou morre!! KKKKKKK

  2. Eduardo disse:

    Acho que poderia ser feito um artigo explicando como identificar cada cor num determinado ambiente, e como reagir a essas situações em diferentes locais.

  3. Diogo Martin. disse:

    Muito interessante o Artigo sôbre cores, do Cel.Cooper. Normalmente temos que estar atentos, em qualquer lugar que nos encontremos, pois, algo pode acontecer, de um momento para outro.e precisamos agir rapidamente, seja qual for o acontecimento.Principalmente vivendo no Brasil, onde os níveis de assaltos são elevadíssimos.
    Parabens à Defesa.Org, pela apresentação da matéria.
    D.Martin.`.

  4. JOSÉ SERVELLO disse:

    MELHOR ESTAR SEMPRE NO CÓDIGO AMARELO . OLHOS DE LEBRE !

  5. Paule Vtk disse:

    Já conheço, vivo no laranja muitas horas do dia, por um tempo causa um certo desgaste, depois se acostuma. Até os atentos se fodem imagine os ineptos e despercebidos.

  6. Giancarlo disse:

    Já conheço a tabela de códigos também e vivo entre o amarelo e o laranja! Por duas vezes entrei em atitude de código vermelho e venci! Num país desarmamentista e em “guerra civil” estar sempre alerta não é exagero!

    • Vinícius disse:

      Giancarlo, você já matou dois? Ou “só” entrou em briga corporal?

      • Giancarlo disse:

        Não Vinicius! Na primeira vez, estreguei a carteira e o relógio, quando o cara me mandou ir embora, eu me abriguei, saquei a minha arma e rendi o meliante. Fiz com que colocasse a arma dele no chão e dei voz de prisão de cidadão a ele! E logo a polícia chegou! Ele saiu ileso (de violência) e cumpriu 3 anos e meio por assalto a mão armada! Já na outra ocasião eu fui gravateado por um marginal por trás, e outro veio pela frente quando eu consegui sacar uma arma de choque e neutralizar o primeiro, fazendo com que o segundo empreendesse fuga. Mais uma vez eu chamei a policia e eles levaram o dorminhoco! Não sei qual foi a punição dele mas sempre que via alguém me olhando diferente, já entrava em código laranja! Depois de uns 4 anos mudei de cidade! Agora moro num lugar ainda calmo e tranquilo, porém, sempre em alerta! Legal poder compartilhar estes episódios! Grande abraço Vinicius e Uma ótima Páscoa!

  7. Francisco Campadello disse:

    Sou instrutor de tiro e promovo cursos onde utilizo as técnicas do Ten. Cel. Jeff Cooper de condicionamento mental para defesa. Caso haja interesse me contatem no email acespade43@uol.com.br ou pelo Facebook Chico Campadello. Obrigado

  8. Caio disse:

    No meu ambiente de trabalho é amarelo full time. Não conseguimos relaxar sem um pingo de segurança. Trabalhamos a noite na parte mais remota de uma empresa, rodeada de canavial.

  9. Marcos Ambrosino disse:

    Caros amigos,

    Baseado em alguns comentários, gostaria de recomendar o livro “Black book of violence”. Cito este porque não conheço nenhum em português que trate do tema.
    Ele explica e dá exemplos desse código de cores e diz que este é, diga-se, o inicial. Para situações de violência urbana, há algumas nuances a se adaptarem.
    Inclusive, diz que não necessariamente toda e qualquer situação evolui e se retrai seguindo ordenadamente ditas cores. Sim, pode-se estar no branco e imediatamente passar-se ao vermelho.
    O código é altamente intuitivo e é apenas uma ferramenta para graduação e condicionamento. Mas o intuito é o de explicações e descrições em coisas como, por exemplo, cursos para vigilantes ou policiais.
    Ou seja: ainda que nada impeça de que isso aconteça, ela não é necessariamente para que alguém passe o dia inteiro dizendo-se a si mesmo, “estou em branco. Agora estou em alaranjado. Voltei pro branco. Estou em amarelo e voltei pro branco mas já estou em amarelo de novo…”, ao longo do dia.

    Abraços.

    • Jorge Andrade disse:

      Marcos Ambrosino, e existe um excelente livro em portugues que trata sobre todo assunto abortado e comentado aqui por todos, chama-se “Auto defesa contra o crime e a violencia. Um guia para civis e policiais”. Livro excelente, recomendo para TODOS.

  10. Jorge Andrade disse:

    “Autodefesa contra o crime e a violencia. Um guia para civis e policiais”. Eis um livro excelente que aborda sobre o tema e muito mais, recomendo a qualquer um que preze pela seguranca propria e familiar.

  11. guilherme disse:

    trabalho como seg tem cinco anos. por algum motivo consegui clareza e calma en todos os laranjas e vermelhos. o q eu ainda não precisei fazer foi alveja r alguém. mas vamos ver.
    e eu percebi um grande erro meu.. quando to de carro com pressa eu fico no branco . um amigo parou a moto na janela do passageiro q estava aberta e gritou perdeu… fiquei pto por não ter visto antes.

  12. Ronaldo Correia Lima disse:

    Quase sempre estou no laranja, até mesmo em casa. Quando estou dormindo é que provavelmente fico no amarelo, mas tenho um sono muito leve.

  13. JOSE CARLOS RODRIGUES disse:

    Ótimo esclarecimento; sugiro sempre estas informações.

  14. carlos alberto cavalcante disse:

    do jeito que as coisas estão temos que alternar as cores amarelo e vermelho.

  15. Paule Vtk disse:

    Um comentário que parece ‘piada’ mas não é, logo, pertinente ao tema. Inverno passado, eu dentro de um supermercado, casaco de couro, tomo uma ‘gravata’ e ouço no meu ouvido… aquela voz tenebrosa…. “perdeu …” “perdeu…” objeto nas costas… ‘ Sem contato visual com o agressor, aparentemente me rendi, sai dizendo ok ok ok não vou reagir…mas por debaixo do casaco, sacava uma .45 já puxando o gatilho o sujeito me abraça e diz… falae Paulé, se assustou porra, tava distraído kct… UM TIRA, ESTADUAL, AMIGO PARCERÃO VEIO. Dai eu mostrei o estrago que iria fazer com ele, consequentemente com a minha vida. Treino, controle mental, SEMPRE: Pare, Respire, Pense e haja… não se precipite, tampouco perca tempo… MAS NUNCA BRINQUE COM COISA SÉRIA. Vale o conselho.

  16. Durieux disse:

    É, percebo pela conversa que se trata de pessoas responsáveis e preocupadas com a segurança, seja qual for. Pois bem, eu sempre estive no amarelo, em razão da profissão, mas agora aposentado, percebi que entrei em código branco e por duas ocasiões quase que os “malas” me “amarelavam”, graças a Deus e aos longos anos de treinamento entrei (nas duas ocasiões) diretamente no vermelho!! O resultado não posso comentar por questões legais, mas tem muito a haver com o que esse Guerreiro desenha nos seus códigos aqui apresentados! Parabéns a todos vocês que participam desta página! ADSUMUS!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*