Mito #2

O mito:

O ideai é que se invista em saúde e educação e não no armamento da população.

A verdade:

Os investimentos em educação e saúde são determinados por lei, e nada tem a ver com o armamento da população.
O investimento em saúde e educação é custeado pelo enário, o dinheiro público.
O custeio das armas de fogo é feito pelo dinheiro privado de cada cidadão. Um fato não influencia o outro, não existe nenhum trade off.
Cada cidadão tem o direito de decidir o que fazer com seu próprio dinheiro, e ele deve ter o direito de comprar armas, caso seja sua vontade.

Além disso, investimentos em saúde, educação, e outros programas com foco social são estratégias que não possuem impacto de curto prazo na segurança pública. Ao longo prazo talvez, mas ainda assim, são propostas que não devem vir desacompanhadas de medidas mais imediatas e efetivas.

edu

Nota: Se você discorda desta afirmação, esteja convidado a comentar, apresentando argumentos coerentes e fontes confiáveis para embasar sua defesa. Temos compromisso com a verdade e com a lógica, e respeitaremos o direito de qualquer cidadão apresentar contra-argumentos, desde que sejam coerentes.


Publicado em Mitos e Verdades
4 comentários sobre “Mito #2
  1. José Maria Raimundo disse:

    quem é contra o armamento, não tem dó de si proprio e não tem familia, e nunca sofreu a perca de um familhar nas mãos de um bandido.

  2. Antonio Carlos da Costa Andersen disse:

    Pergunte a quem já teve uma navalha encostada ao seu pescoço, se ele é a favor do desarmamento. Amigo Lucas, escapei desta por muito pouco. Abraços e feliz ano novo.

  3. Jorge disse:

    Sou a favor do armamento civil, mas não achei essa resposta ao mito muito convincente em apenas dois pontos.

    1) “Os investimentos em educação e saúde são determinados por lei, e nada tem a ver com o armamento da população.”

    Armamento também é (e deve) ser determinado por lei. Ainda que pessoas com alto grau de instrução educacional e profissional possam matar, roubar etc: armamento tem ligação com educação, sim. Porque cometer crime é, primeiramente, desprezar a boa educação que diz: não agredir ou matar alguém injustamente.

    2) “O investimento em saúde e educação é custeado pelo erário, o dinheiro público. O custeio das armas de fogo é feito pelo dinheiro privado de cada cidadão. Um fato não influencia o outro (…) Cada cidadão tem o direito de decidir o que fazer com seu próprio dinheiro, e ele deve ter o direito de comprar armas, caso seja sua vontade”

    A origem privada do dinheiro para a compra da arma legal não muda em nada o fato de que: mais investimento público em educação reduz as chances da pessoa estuprar, matar etc. Além disso, o direito do cidadão de usar seu próprio dinheiro privado não é ilimitado. Ex.: é ilegal pagar um serviço de matador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*