Introdução aos dispositivos de pontaria a laser

Lucas Silveira é fundador e presidente do Instituto DEFESA.

INTRODUÇÃO

Tão importantes quanto as próprias armas, os dispositivos de pontaria são as ferramentas que conduzem o atirador a posicionar o seu equipamento de modo a efetuar disparos com precisão e velocidade. A evolução desta parte essencial dos armamentos foi o fator decisivo para a melhor utilização dos armamentos, notadamente em situações adversas, como baixa luminosidade ou estresse.

laser7

 

Este texto tem o objetivo de tratar unicamente dos dispositivos de pontaria a laser, incomuns no Brasil por força das restrições contidas no Decreto 3.665/2000.

As primeiras tentativas de incorporar lasers a armas de fogo foram precárias. Os dispositivos eram posicionados de maneira instável, suscetíveis a pancadas e intempéries e desajustes constantes. Fios passavam ao longo da arma para que o operador pudesse acionar o laser sem perder muito sua empunhadura.

Felizmente os tempos mudaram e a tecnologia evoluiu. Hoje os lasers para armas são feitos para serem confiáveis, precisos e duradouros. Podem ser acoplados a diversas partes das pistolas, revólveres, espingardas e rifles, conforme veremos a seguir e, não fosse pela legislação draconiana aprovada e mantida pelos nossos governantes e militares, poderíamos estar anos luz à frente em treinamento e segurança, tanto na esfera privada quanto pública.

 

O QUE É LASER?

“LASER” é uma abreviação para “Light Amplification by Stimulated Emission of Radiation”, ou seja, Amplificação da Luz porEmissão Estimulada de Radiação.  Trata-se de uma espécie de onda eletromagnética, luz, parecida com os demais tipos de luz, mas amplificada, com esteroides.

Os lasers são classificados em 4 classes, de acordo com sua potência e, portanto, periculosidade.

  1. Classe I – A classe mais segura dos lasers, com potência de 0,1 mW. Este tipo de laser é encontrado na parte interna de dispositivos, como o CD/DVD/Blu-Ray players.
  2. Classe II – Até 1 mW de potência. Este tipo de laser já pode danificar o olho humano em caso de contato prolongado e deliberado.
  3. Classe IIa – Nesta classe é preciso o contato direto por pelo menos 1.000 segundos para causar dano à retina.
  4. Classe IIIa – Agora sim, com a potência de até 5mW, esta é a categoria onde encontram-se os apontadores lasers e também, finalmente, as miras laser, tanto vermelhas quanto verdes.
  5. Classe IIIb – Lasers entre 5 e 500 mW. Nesta categoria, começam a ser encontrados os lasers capazes de causar fogo e queimaduras.
  6. Classe IV – Mais de 500 mW. São os lasers militares, industriais, científicos e médicos.

 

TIPOS DE LASERS PARA ARMAS

Com o avanço da tecnologia e da demanda dos atiradores, diversos mecanismos de adaptação destes apontadores às armas foram desenvolvidos. Basicamente, quanto ao local de instalação, os lasers podem ser classificados em:

a) Lasers de trilho

laser1

Estes são os laser mais comuns de serem encontrados, mesmo no Brasil. Muita gente tem equipamentos de baixíssima qualidade vendidos no mercado “negro” escondidos nas suas gavetas que esperam ser úteis em algum momento.

A grande vantagem deste tipo de laser é a fácil instalação ou desinstalação. E acaba por aí. Depois disso, vêm apenas as desvantagens, quais sejam:

  • Aumenta muito a silhueta da arma, prejudicando o porte
  • Dificilmente adaptado aos coldres disponíveis no mercado
  • Equipamento fica exposto a pancadas e intempéries
  • A ativação do laser costuma depender de um movimento distinto da empunhadura comum

Algumas lanternas dedicadas já vem com a opção do laser.

Na terra dos lasers, este aqui é a ovelha negra.

b) Laser de guarda-mato

laser2

Uma pequena evolução dos lasers de trilho foi a adaptação do dispositivo à parte frontal do guarda-mato.  Neste tipo de laser a silhueta já fica mais próxima do original da arma, facilitando o porte.

Além disso, a ativação pode ser feita com o indicador, sem necessitar alterar a empunhadura.

Como o dispositivo fica entre o polímero e o guarda mato, acaba sendo mais protegido contra choques mecânicos e também é mais difícil que se desregule.

c) Laser de alça de mira

laser3

 

Avançando nas possibilidades de instalação dos lasers, é possível substituir sua alça de mira por uma versão mais, digamos, moderna. Neste caso o volume geral da arma fica bem menor que nas duas opções anteriores, mas você precisará se adaptar ao seu novo conjunto de mira.

É importante acrescentar também que este tipo de laser deve ser ativado com o polegar, em uma empunhadura distinta da natural.

d) Laser de guia de mola recuperadora

laser4

Agora as coisas começam a ficar interessantes. È possível substituir a guia da mola recuperadora por um apontador laser. Por estar tão próximo do cano, a pontaria fica precisa, e é praticamente impossível desregular.

Como está numa parte interna da arma, o dispositivo está bastante protegido e, além de tudo, não acrescenta absolutamente nenhum volume à arma.

A ativação pode ser feita sem alterar a empunhadura, normalmente com uma alteração no retém do ferrolho.

 

e) Laser de empunhadura

laser5

Finalmente, a última espécie de instalação de laser de que eu tenho notícia, é a junção do laser à própria empunhadura. Foi uma excelente iniciativa da Crimsom Trace por diversos motivos:

  • Praticamente não aumenta o volume da arma
  • A ativação é feita pela própria empunhadura, ou seja, se a arma está na sua mão, o laser está ativado
  • Não desregula
  • Está protegido de impactos pela própria empunhadura

 

QUAIS AS VANTAGENS DO LASER?

 

a) Foco na ameaça

Ao efetuar a pontaria com um dispositivo a laser, a primeira grande vantagem que se observa é a alteração no foco da visão. Quando se utiliza maça e alça de mira convencionais, o foco deve ser mantido na maça de mira constantemente. Se você precisar olhar com atenção para o alvo, por um período você perderá a noção do alinhamento do seu dispositivo de pontaria.

foco mira

Quando se utiliza um laser, todavia, o conceito muda. Sua visão deve estar concentrada no ponto vermelho ou verde, distante da sua alça e maça de mira.  Trata-se de enorme vantagem tática, uma vez que você não precisa perder a precisão do disparo para dispensar toda a sua atenção à ameaça.

laser6

b) Tiro preciso de posturas adversas

cqb1

Outra grande vantagem do laser é permitir o tiro preciso a partir de posições extraordinárias, sem que a arma esteja alinhada aos olhos do operador. O combate exige que você faça aquilo que você jamais imaginou que precisaria fazer na sua vida. É muito diferente de atirar num estande iluminado, a partir de uma base bem colocada e estável.

O combatente deve atirar em movimento, usando uma das mãos apenas, ferido. Deve atirar para trás enquanto se desloca, ou a partir do quadril enquanto protege-se de estocadas de faca com a mão de suporte.

Como o laser não exige o alinhamento de alça e maça de mira, ele é o maior aliado nestas situações.

c) Treinamento

laserlyte

O laser é um grande aliado no treinamento, especialmente no treinamento a seco. Erros comuns de atiradores  iniciantes, como gatilhadas, empunhadura ruim ou posicionamento inadequado do indicador ficam incrivelmente visíveis em um alvo iluminado com um laser.

O treino de saque rápido com o auxílio do laser acrescenta facilita bastante a vida do aprendiz.

 

d) Combate confinado (CQB)

Imagine-se fazendo uma busca dentro de seu apartamento, e tendo que disparar a partir da cobertura. Uma estratégia é posicionar sua cabeça atrás da arma para fazer a visada. Outra é deixar sua cabeça mais coberta e apenas procurar o ponto vermelho no agressor. Qual você prefere?

e) Combate em baixa luminosidade

laser8

Um dos grandes desafios do combate em situações de baixa luminosidade é o alinhamento do dispositivo de pontaria. Os dispositivos comuns (exceção para os eletrônicos, trítio ou glow on) são muito dificilmente visualizados no escuro.

Com um ponto verde pulsante  no escuro, tudo fica mais fácil.

 

PONTOS NEGATIVOS

É claro que nem tudo é um dia de tiro com a família no estande. Existem pontos negativos a serem considerados também no laser.

Um erro comum, contudo, ao avaliar a utilização do laser e seus prós e contras, é a concepção errada do equipamento.

O ponto mais importante, neste sentido, é esclarecer que o laser não é um substituidor para o dispositivo de pontaria tradicional (alça e maça). Se você se confundir quanto a este conceito, obviamente vai subutilizar o seu equipamento.

O laser é um adendo, algo a mais que você adiciona a arma, que não substitui nada, apenas acrescenta. Um ponto negativo seria exatamente a falha do equipamento eletrônico. Ora, se eu não estiver treinado a usar meu dispositivo de pontaria tradicional, a falha do laser pode consubstanciar uma tragédia. Isso é facilmente remediado com treinamento.

O segundo ponto negativo seria a denúncia da posição do operador. Com o dispositivo constantemente ligado, em uma situação de baixa luminosidade, por exemplo, o inimigo pode facilmente encontrar a origem da luz e disparar contra aquele ponto. A solução é a utilização intermitente do dispositivo, com a utilização da técnica  luz, tiro, movimento que será explicada em artigo pertinente.

Por fim, também pode ser um problema a utilização do laser em equipe. Com dois ou mais lasers funcionando simultaneamente pode haver a confusão das pontarias. A solução é a utilização de lasers com cores ou cadências (constante x pulsante) diferentes para os membros da equipe.

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Lasers são ferramentas incríveis que ampliam a precisão e a segurança das armas, quando bem utilizados. Como todas as demais, as restrições a este tipo de equipamento no Brasil não se justificam e consubstanciam ameaça a segurança pública e ao esporte do tiro.

A alteração na legislação em vigor urge, e o conhecimento do potencial do laser no tiro deve ser divulgado.


Publicado em Equipamentos
16 comentários sobre “Introdução aos dispositivos de pontaria a laser
  1. Marcio Cardoso disse:

    Qual o laser e aonde encontrar para a pistola PT938 Taurus?

  2. Andreas Josef Malik De Abreu disse:

    Laser como silenciador tem objetivo proteger vida da pessoa, policia e soldado. Bandido tem medo. Prioridade é proteger vida cada de nos contra bandidos na rua e na politica. Exemplo: um da policia e três bandidos. Com laser e silenciador um oficial da policia pode matar três bandidos sem eles percebem que já são mortos. Armas com equipamento deveriam ser livre como no outros países. Prof. Andreas.

  3. eloi ulisses roggero disse:

    melhor ser julgado por 12 do quer carregado por 6

  4. JOSÉ SERVELLO disse:

    EXCELENTE EXPLANAÇÃO !

  5. ricardo santini disse:

    prioridade para policiais: armamento, munição, aparelho de pontaria, assistencia juridico, curso especifico. só pra começar. Obrigado

  6. edson firmino gomes disse:

    muito boa explicação sobre lasers,agradeço aos amigos por mais essa informação, VALEU!!!!!!!!!!

  7. Glauber Gurgel disse:

    quero compra uma mira laser pra uma PT 938 taurus… mais não estou encontrado; acho q teria q ser uma mira de alça ou de guarda mato mais as q vi de guarda mato são muito fias e grandes… acaba a estética da arma. auguem pode mim índica uma? fico grato…

  8. Glauber Gurgel disse:

    bom dia… alguém sab dizer se este laser serve pra PT 938 tauru?
    veja no link

    https://www.sigsauer.com/SigStore/x38-tgl-trigger-guard-laser-493.aspx

  9. Daniel disse:

    Com conhecimentos básicos de tornearia, fresa e eletrônica, é plenamente possível a fabricação de um dispositivo de mira a Laser, tanto de trilho, quanto o modelo que vai no interior do guia da mola recuperadora. Como sempre, é fácil driblar a legislação para quem de fato quer, mas qual seria a lei aplicável, uma vez que Lasers em si são de venda liberada? O que é proibido é a junção do Laser (legalizado)+ arma (legalizada)? Seria mais um absurdo do país das bananas?

  10. WAMBERTO OLIVEIRA GOES disse:

    Excelente. Muito didático e fácil de aprende. Sempre que posso vejo os artigos da página pra aprender cada vez mais.

  11. Carolina disse:

    Vale a pena ler parecer acima. Dirige todas as dúvidas sobre utilização de Laser por policiais. Deve ser aplicado nos tribunais brasileiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*