Grey man Directive? – Parte 1- O que é

Márcio Batata é sobrevivencialista editor do Guia do sobrevivente e colunista de sobrevivencialismo no Instituto DEFESA.

Márcio Batata é sobrevivencialista editor do Guia do sobrevivente e colunista de sobrevivencialismo no Instituto DEFESA.

Vocês conhecem a Grey man Directive? A Diretiva do homem cinza tem sido por anos a maior arma de espiões, agentes da inteligência, Deltas e agentes obrigados a sobreviver atrás das linhas inimigas e é uma grande estratégia a ser adotada por todos sobrevivencialistas que não queiram se tornar alvos fáceis.

Já adianto que não há manual que ensine ser um homem cinzento, não há regras, textos, aulas ou meios genéricos que se apliquem a todos. Ser um cinzento está além de dogmas, está além da simples camuflagem, transpôs o conceito de mimetismo visual e não é só mais um método de segurança, as diretrizes do homem cinza são um sistema vivo, complexo e mutável que visa dissimular ou ocultar habilidades, capacidades, intenções, estratégias e ações dos agentes operadores.

“Se não existe não pode ser atingido”

A teoria do ‘homem cinza” é uma proposta para diminuir as probabilidades de um confronto em missões específicas, ou passivamente, operando em ambiente comum com ameaças aleatórias. A ideia inicial é que o agente simplesmente passe batido, sem ser notado ou lembrado por um detalhe incomum qualquer.

Parece complicado de inicio, mas não é, assim como o sobrevivencialismo a gray man directive é uma imensa colcha de retalhos, formatada por uma gama de disciplinas, que vão da programação neuro-linguística, gestão de informações críticas (OPSEC), combate dissimulado, camuflagem e mimetismo e até atuação dramática e disfarces em casos extremos.

O objetivo é a total dissimulação do operador em um ambiente.

Os Cinzas, não são novidade, e os agentes de instituições organizadas, recebem o apelido de “Deltas”, uma homenagem a forca de elite americana que atua infiltrada em áreas de conflito. Embora muito bem treinados e de ampla capacidade, um delta opera sozinho ou em grupos pequenos atrás das linhas inimigas, estes soldados não só se esgueiram na escuridão, eles se misturam, para isso não usam uniformes e armas padrão, muitas vezes até adotam trajes e armamento do inimigo em sua missão.

Não se assuste se ao pesquisar o tema, você esbarrar em tópicos como espionagem, inteligência e contra inteligência, operações secretas e outras definições, a teoria cinza tem mantido agentes vivos em centenas de cenários hostis pelo mundo.

O cinema não se cansa de demonstrar como a estratégia “Grey” é poderosa, e gerou verdadeiros mitos, como o agente Bourne por exemplo, que atravessou o mundo sendo caçado pelas autoridades, se mantendo invisível simplesmente tomando as atitudes mais comuns e insuspeitas possíveis.

Não há inimigos, todos são inimigos!
Grande parte da diretiva cinza se baseia no comportamento humano, ou metodologia de segurança aplicada e geralmente não escolhe ameaças específicas para sua aplicação. Um cinzento vai procurar se esquivar de assaltantes com o mesmo empenho que se esquiva de autoridades, não parecendo ser um alvo apetitoso para os bandidos nem suspeito para a policia.
O texto a seguir foi publicado em nossa fan page ( facebook/guiadosobrevivente) , e dá uma boa idéia do que é a Grey Man Directvive:

” Cinzento

Eu ando pelas ruas e ninguém repara ou presta atenção em mim. Não sou interessante, não tenho roupas ou aparelhos caros, não estou na moda. Não corro, não ando rápido demais ou lento demais, eu acompanho o fluxo, eu me misturo. Sou neutro demais para ser um alvo, comum demais para ser suspeito, simples demais pra ser uma ameaça. Eu não quero ser lembrado por características marcantes, minhas roupas não tem cor, e se tem elas se misturam e se fundem, meu cabelo desaparece sob o boné… que boné?.
Não sou educado demais, nem seco demais. Não sou charmoso, viril, amistoso ou duro. Quem interage comigo não tem motivos para ser hostil ou doce, educado ou não, simplesmente sou imune ao pré julgamento.
Eu sempre vou parecer fraco, covarde, burro, feio, velho, não o suficiente para gerar antipatia, compaixão ou simpatia, mas o suficiente para ser esquecido rápido.
Eu sou a sombra que faz o caminho certo, que por acaso está bem posicionado, que surgiu do nada, que percebeu o que iria acontecer, que sumiu sem deixar rastros. Eu observo.
Ninguém conhece minha dureza, meus limites, meus equipamentos, minhas armas ou minha capacidade real, não é possível saber minha história, minha tática ou minha estratégia. Você nunca saberá porque, talvez só quando e onde, se eu quiser que saiba.
Eu nunca farei parte da sua estratégia, você faz parte da minha, e só vai perceber isso tarde demais.
Eu sou cinzento, de alma. Eu posso ser o que eu quiser, afinal eu não existo.”

No texto a seguir, a parte 2, vamos listar uma série de dicas clássicas usadas por “Deltas” e adeptos da Grey Man Directive ao redor do mundo, e ajudar você a se tornar um “cinzento” e aumentar suas chances de sobreviver.

Abraços!


Publicado em Sobrevivencialismo
7 comentários sobre “Grey man Directive? – Parte 1- O que é
  1. Antonio Peccini disse:

    Nós podemos fazer parte deste mundo sem muitos preparos. Meras pessoas normais mas com senso de prevenção, adaptação e visão periférica ativada. A maioria das pessoas são previsíveis e se uma pessoa tem um dos itens ativos, já frustra ou atinge objetivos. O que entrega uma pessoa é o medo e a tensão em achar que algo pode dar errado (pois neste caso, o tem adaptação não foi devidamente preparado). Belo texto Sr. Batata. Mais uma vez, demonstrando um conhecimento ímpar.. Aguardando a parte 2 do texto.

  2. Fidel Carlos E Cavalante disse:

    Muito bom ter o Batata aqui no Defesa.org Só vem somar e trazer muitos mais leitores e simpatizantes da causa.

  3. Fidel Carlos E Cavalante disse:

    opa. *muito

  4. Ivan Gama disse:

    Ótimo colunista e sou suspeito, pois o cara é uma referência

  5. Fabio sandi disse:

    Muito bom Batata,
    Não conhecia esta diretiva, mas sempre usei a técnica do ‘Blend in’ para não chamar a atenção principalmente quando estou fora do país… Certamente vou ler mais a respeito…
    Abraço,

  6. CSR disse:

    Só não seja um grey man na hora de procurar mulher…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*