Exército Brasileiro aceita participação do Instituto DEFESA na reelaboração das normas que regem atiradores, colecionadores e caçadores

Em reunião em 06 de agosto de 2014, no Quartel General do Exército, em Brasília, presentes  militares do Comando Logístico e da Diretoria de Fiscalização de Produtos Controlados, o Exército Brasileiro esclareceu e justificou a necessidade a Portaria COLOG 16/2014, que suspendeu a concessão de novos Certificados de Registro para Atiradores, Colecionadores e Caçadores por 120 dias.

Os militares comprovaram a necessidade de adequação do sistema a um novo patamar de demanda, continuamente crescente, de pessoas físicas, que esgotaram a capacidade do sistema vigente.

O Instituto DEFESA foi representado pelo seu presidente, Lucas Silveira, que iniciou o diálogo com os órgãos normativos, firmando o comprometimento da cooperação mútua na elaboração dos novos textos.

Mediante a inequívoca boa fé, presteza e cordialidade do Exército Brasileiro, prestada respeitosamente por todos que receberam o Instituto, trabalharemos para flexibilizar e atualizar as normas que regem as atividades dos CACS.

Enviem sugestões referentes a normas para lucas@defesa.org

 

Unidos somos invencíveis


Publicado em Notícias
166 comentários sobre “Exército Brasileiro aceita participação do Instituto DEFESA na reelaboração das normas que regem atiradores, colecionadores e caçadores
  1. Gilson disse:

    Lucas,
    Moro o RS, e minha região está infestada de javalis, existe a possibilidade de aquisição do CR, somente para caçador, sem a necessidade de filiação a um clube de caça e tiro.

  2. Raphael Oliveira disse:

    Acabar com o CR para Airsoft seria uma ótima ideia , bastaria a nota fiscal para comprovar a aquisição licita do produto , tais como marcador , red dot , luneta entre outros ..!! Parabéns ao Instituto pelo belo trabalho que tem feito !!!

    • Mário Sérgio D. Rebouças disse:

      CR para airsoft de calibre permitido ou seja, calibre igual ou inferior a 6mm, não é necessário. O CR é necessário para airsoft de calibre restrito. Portanto, o cidadão pessoa física que deseje importar uma airsoft de calibre permitido, NÃO PRECISA TER CR. Agora se for airsoft de calibre restrito, o cidadão deve ter o CR.

      • Jefferson disse:

        Como assim de calibre restrito??? Não e tudo de 6mm..?
        A questão e não poder comprar uma airsoft Gbb por contá de um CR inútil, e o mesmo que dizer que alguém pode ser morto com uma arma de airsoft, absurdo… concordo com CR para airguns pois essas podem sim causar lesões sérias mais CR para comprar uma Gbb e ridículo em um país onde em qualquer boca de esquina você comprá seu 38 raspado e ficá por isso mesmo…
        Vamos proibir as BMW também, afinal o Renner pegou uma e matou 2 e está ai solto e de boa…
        CR que visa apenas dificultar a comprá e amoral.

        • Wagner Pinheiro disse:

          Sinceramente, acredito que toda a importação de marcador é válida ser controlada, mas a burocracia para importação é grande demais. Por que não simplesmente determinar regras como calibre, potência máxima do marcador em FPS, exigir certidões judiciárias e de posse dessa documentação se dirigir até o EB mais próximo de sua residência, fazer a entrega dos mesmos, abrir o produto na frente do oficial e fazer a verificação, inclusive do FPS? Se houver taxas a serem pagas essas sendo pagas nos bancos oficiais…

          • JEfferson Bonini Diniz disse:

            Eu concordo com o acompanhamento, do contrario o país seria uma verdadeiro paraíso para trafico de armas, imagine uma importação que o exercito não controla e pode muito bem em vez de ser um marcador ser um rifle padrão?
            O controle é sim valido porem não dessa forma…
            acredito sim que importadores deveriam ser realmente bem acompanhados, agora o jogador que compra seu equipamento não tanto, seria muito mais valido reunir toda documentação que já existe hoje e o próprio jogador os apresentar em uma junta militar talvez requerendo o CR, eles analisariam pagaria-se a taxa e pronto documento em mãos para ser utilizado!

            Chega desse país de enrolação e gente chorona pelos cantos com essa merda de falasia de “ahh eu não vou saber se a arma é de verdade” eu queria saber se essas pessoas sabem diferenciar se uma arma de verdade esta municiada… serio mesmo estou me cansando do Brasil, tem horas que não aguento mais, se eu tivesse como já teria abandonado o barco…

  3. Fernando Gallotta de Meira Lins disse:

    Lucas fico feliz em ver que o EB abriu a oportunidade do diálogo.

    Considerando uma das normas, que não sei exatamente se é uma Portaria ou um Decreto, mas certamente cabe junto à flexibilização, é o fato da obrigatoriedade do atirador com calibre restrito (ex.: .45) – que já é obrigado a ser Confederado e Federado – ser também obrigado a se afiliar à outros clubes de tiro eventualmente, em função da região em que está residindo para se manter na Legalidade.

    Considere um CR emitido pelo RJ, sendo o CAC Confederado (CBTP), Federado a FTPRJ e filiado ao CCTN de Niterói-RJ.

    Por exemplo para um Engenheiro da construção civil em que a empreiteira o desloca regularmente para diversas regiões, muitas vezes para passar 3 anos ou mais em função de obras acaba sendo imensamente oneroso e burocrático. Inviabilizando suas renovações de registro, guias de tráfego, etc.

    Se o profissional mudar temporariamente para a cidade do Recife, para poder atirar por lá, manter renovações de CR e Guia de Tráfego, fica obrigado a se filiar a um clube da região e a Federação Pernambucana.

    Penso que do momento que o CAC já é CONFEDERADO, deveria ser aceito que permanecesse apenas Federado a sua Federação de Origem ou outra a sua escolha, bem como, poder ser filiado a apenas um Clube de tiro a sua escolha, desde que mantendo o registro atualizado do endereço nestes dois órgãos.

    Creio que seria mais justo, simples e eficaz!

    Do momento que este CAC tem sua Guia de Tráfego Nacional, lhe permitindo trafegar com a arma e atirar em qualquer clube regular do Brasil, não deveria ser obrigatória esta conduta.

    Observe que se o CAC não está em mudança definitiva, mesmo que por alguns anos, ele teria de manter ao menos duas afiliações enquanto trabalha fora de sua região. Não se esquecendo de contar também toda a burocracia e custos das comprovações, transferências de registros, etc. Já que as filiações aos clubes exigem sempre o pagamento de jóias, as quais costumam ser bem onerosas.

    Enfim… espero que contribua para a flexibilização até porque, isso ajudaria no registro nacional dos endereços dos CAC’s, onde o clube e/ou a Federação ficariam obrigados a atualizar o cadastro na Confederação e/ou EB.

    • Lucas Silveira disse:

      Obrigado Lins, anotado.

      • leoncio disse:

        acho que a investigação social do candidato a atirador tem que ter, é de conhecimento de todos que os bandidos estão fazendo concurso pra policia e curso de vigilante para conseguir armas e munições,fora as que são importadas mais ai ja é outro departamento.de que adianta tanta prova se o cara for um bandido de ficha limpa e estiver bem preparado acaba passando,ai o cara vai la compra um monte de arma raspa o numero e joga na mao dos mala,

        • Lucas Silveira disse:

          O que o sr. sugere, Leoncio?

        • João Lucena disse:

          Amigo,

          investigação social – como você mesmo provou ao usar o exemplo dos policiais – não funciona. O mesmo vale para psicotécnico. É apenas mais um empecilho, mais uma desculpa para dificultar a vida de quem quer comprar uma arma por meios legais.

          Em segundo lugar, é simplesmente inviável para um CAC vender armamento no mercado negro. Não por força das regulamentações, mas simplesmente porque o preço da arma no comércio paralelo é, na maior parte dos casos, INFERIOR ao praticado no mercado formal. Não sei de comerciante que compre um produto para vender mais barato.

    • quagmire disse:

      Tenho um problema parecido. Moro em SC e no RS. Fico um pouco em cada estado, devia poder ter dois endereços ou mais no CR.
      É muito complicado para quem se muda de forma temporária ou mora em dois estados (ou até mais). O CR parece que é estadual e deveria ser algo a nível nacional.

      Outro problema é para competir em outros estados. Precisa se filiar a um clube do outro estado, ai precisa se filiar a federação do outro estado… Mesma coisa se vc quer competir em várias modalidades, cada modalidade tem uma federação. Tiro ao prato preciso me filiar em SC na FETC, tiro pratico para ipsc preciso me filiar em SC na FCTP. E isso tenho que fazer em cada estado. Ai no final tenho que esta filiado a 3 clubes, 6 federações… E assim fica complicado, gosto de várias modalidades mas no final tenho que escolher só uma e só um estado. Tinha que ser tudo unificado isso. Essa desunião só piora nosso esporte.

  4. Lucas Parrini disse:

    Excelente notícia! Um passo gigante em nossa luta. O Exército estava mesmo precisando de uma parceria assim.

    Parabéns ao EB, que mostrou bom senso nesta medida e parabéns, principalmente, ao Instituto Defesa e seus apoiadores por toda essa luta!

  5. Alex disse:

    Lucas, juntos somos invencíveis!
    Estamos contanto com você para que tudo dê certo e que nossos pedidos sejam atendidos.
    CR para caçador sem ser necessário ser afiliado a um clube de tiro seria uma boa ideia. Liberar o acesso ao uso de lunetas para carabinas de pressão e armas de paintball.
    Abraço.

  6. sergio disse:

    Estou á disposição para ajudar no que for pocivel,por isso me inscrevi no instituto Defesa.obrigado.

  7. Alex -Jardim-MS disse:

    Parabéns Lucas pelo empenho em nossa causa. Juntos somos mais fortes.

    • Lucas Silveira disse:

      Conto com o apoio de todos.

      • Mário Sérgio D. Rebouças disse:

        PREZADO SR. LUCAS SILVEIRA.

        VENHO PELO PRESENTE RESPEITOSAMENTE, INFORMÁ-LO QUE RECEBI INFORMES DE QUE O SENHOR, PRESIDENTE DO INSTITUTO DEFESA, FOI CONVIDADO PELO EXÉRCITO, VISANDO ELABORAÇÃO DE TEXTOS EM PROL DA SOCIEDADE CIVIL E DOU-LHE MEUS PARABÉNS.

        O MOTIVO DESTA MENSAGEM É A SEGUINTE:

        A DFPC É A DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO DE PRODUTOS CONTROLADOS E DELA SAEM AS NORMAS A TODOS OS SFPC, QUE É O SERVIÇO DE FISCALIZAÇÃO DE PRODUTOS CONTROLADOS, EXISTENTES EM CADA REGIÃO BRASILEIRA.

        OCORRE QUE NO BRASIL, SOMENTE POUCOS SFPCs POSSUEM SITE COM INFORMAÇÕES PRECISAS AO CIDADÃO E OUTROS NEM SITE POSSUEM.

        DE ACORDO COM A LEGISLAÇÃO VIGENTE, QUALQUER CIDADÃO PESSOA FÍSICA QUE SIGA A LEI E AS DETERMINAÇÕES DO EXÉRCITO, PODE IMPORTAR ARMA DE PRESSÃO AIRSOFT E SE ESTA FOR DE CALIBRE PERMITIDO, NÃO É NECESSÁRIO O CR, QUE É O CERTIFICADO DE REGISTRO.

        OCORRE QUE ALGUNS SFPC DO PAÍS, DISPONIBILIZAM AO CIDADÃO TAIS INFORMAÇÕES E OUTROS NEM INFORMAÇÕES DISPONIBILIZAM, PREJUDICANDO DIREITO DO CIDADÃO, BEM COMO A UNIÃO E O EXÉRCITO DEIXAM DE ARRECADAR COM AS TAXAS DE EMISSÃO DE CERTIFICADO INTERNACIONAL DE IMPORTAÇÃO, TAXA DE DESEMBARAÇO ALFANDEGÁRIO DE PESSOA FISICA – REMESSA POSTAL – PRODUTO RETIDO NOS CORREIOS, BEM COMO COM AS TAXAS RECOLHIDAS SOBRE O PRODUTO IMPORTADO.

        É UM DIREITO DO CIDADÃO, UMA FACULDADE DELE EM QUERER OU NÃO IMPORTAR UMA ARMA DE PRESSÃO AIRSOFT DE CALIBRE PERMITIDO, BEM COMO CALIBRE RESTRITO, DESDE QUE POSSUA NESTE CASO, O CR DEFERIDO PELO EXÉRCITO.

        IMPORTEI UMA AIRSOFT DE CALLIBRE PERMITIDO E DE ACIONAMENTO POR MOLA E SEGUI TODAS AS DETERMINAÇÕES DO EXÉRCITO E RECOLHI AS DEVIDAS TAXAS.

        O GRANDE PROBLEMA É QUE ME DEPAREI COM UM MILITAR DO SFPC DE MINHA REGIÃO, QUE ESTAVA COMPLETAMENTE DESINFORMADO, O QUAL INFORMOU QUE EU ESTAVA ERRADO POR NÃO POSSUIR O CERTIFICADO DE REGISTRO, QUE É DESNECESSÁRIO POIS O CALIBRE É PERMITIDO.

        ESTE MILITAR DESCONHECIDA A LEGISLAÇÃO E DEVERIA CONHECE-LA, MAS NÃO O REPRESENTEI.

        MINHA SORTE, É QUE ENTREI EM CONTATO DIRETAMENTE COM MILITARES DA 2ªRM, QUE AO SEREM CIENTIFICADOS DE MINHA IMPORTAÇÃO (UMA ARMA DE PRESSÃO AIRSOFT DE CALIBRE PERMITIDO), PERCEBERAM QUE EU ESTAVA CERTO, DEMOSTRARAM CONHECEREM A LEGISLAÇÃO, MOMENTO EM QUE PROTOCOLEI O DESEMBARAÇO DIRETAMENTE NA CAPITAL DO ESTADO.

        SE NÃO FOSSE A SFPC/2, NA PESSOA DO TEN. DELBONE E SGT VALENTINO, MILITARES QUE CONHECEM PLENAMENTE A LEGISLAÇÃO E SÃO EXTREMAMENTE PROFISIONAIS, ESTE CIDADÃO PODERIA PERDER MINHA IMPORTAÇÃO FACE A FALTA DE INFORMAÇÕES POR PARTE DA SFPC DE MINHA REGIÃO.

        ASSIM, TAMBÉM CONSTATEI QUE O EXÉRCITO, POR PARTE DA DFPC, QUE ATUALMENTE É COMANDADA PELO CORONEL HELVÉTIUS, UM MILITAR ALTAMENTE PROFISSSIONAL E VOLTADO PARA A CAUSA PÚBLICA, BEM COMO SEUS AUXILIARES, COMANDANTE QUE POSSUI MEU ETERNO RESPEITO, CONSTATEI QUE A DFPC DEVERIA UNIFORMIZAR EM TODO BRASIL, PERANTE OS SFPCs DOS ESTADOS, UNIFORMIZAR O DESEMBARAÇO ALFANDEGÁRIO DE PESSOA FÍSICA – REMESSA POSTAL – PRODUTO RETIDO NOS CORREIOS, DA SEGUINTE FORMA, TENDO EM VISTA OS PROCEDIMENTOS ADOTADOS PELOS SFPCs DE SÃO PAULO E DO RIO DE JANEIRO, SFPCs QUE DISPONIBILIZAM INFORMAÇÕES AOS USUÁRIOS, INFORMAÇÕES ESTAS INEXISTENTES EM OUTROS SFPCs DO PÁIS, PREJUDICANDO O CIDADÃO DE CERTA FORMA, A UNIÃO E O FUNDO DO EXÉRCITO, QUE PODERIAM ARRECADAR AINDA MAIS COM AS TAXAS QUE JÁ CITEI:

        PORTANTO, MINHA IDÉIA, É QUE O DESEMBARAÇO ALFANDEGÁRIO DE PESSOA FÍSICA – REMESSA POSTAL – PRODUTO RETIDO NOS CORREIOS PARA A IMPORTAÇÃO DE ARMAS DE PRESSÃO AIRSOFT E PAINTBALL, SEJA FEITO EM TODOS OS SFPC DA SEGUINTE FORMA:

        Desembaraço Alfandegário Pessoa Física – Remessa Postal – produto retido nos correios

        Pasta Preta com elástico. (documentos nesta ordem).

        1-Lista de Verificação – 1ª página do processo. (Modelo em Anexo no site do SFPC)
        2-Ficha de sistema de protocolo e despacho; (Modelo em Anexo Anexo no site do SFPC)
        3-Requerimento ao Comandante da ___ª RM (DAPF) (Modelo Anexo Anexo no site do SFPC) em 03 vias;
        4- Cópia autenticada da CII frente e verso em 01 via;
        5- Guia de Desembaraço Alfandegário Pessoa Física (GDA) (Modelo Anexo no site do SFPC) em 03 vias;
        6- Cópia do RG do requerente, caso seja o documento protocolado pelo próprio interessado, com a apresentação do documento original no protocolo em 01 via;
        7- Procuração caso o requerente nomeie representante legal para representá-lo junto ao Exército/SPFC / Desembaraço Alfandegário com firma reconhecida em 01 via;
        8- Em caso de procuração – cópia autenticada do RG do outorgado e cópia simples do outorgante em 01 via;
        9- Cópia do Certificado de Registro (CR) em 01 via; isento para arma de pressão de calibre permitido (calibre igual ou inferior a 6mm), seja de acionamento por mola ou mola acionada por pistão elétrico – ar comprimido, EXCETO a GÁS COMPRIMIDO (necessário o CR).
        Sendo Arma de Pressão de Calibre Restrito, o CR é OBRIGATÓRIO.
        10- Cópia da Fatura Comercial em 01 via; ou cópia da fatura do cartão de crédito ou extrato (INVOICE) da compra enviado pela loja via e-mail.
        11- Cópia do Termo de Retenção de bens emitido pela Receita Federal do Brasil em 01 via; OU, um print do rastreamento dos correios. (que indicará o local e região onde o produto foi enviado para vistoria do EB.)
        – OBS: O termo de retenção é emitido pela Receita Federal e enviado pelos Correios ao importador pessoa física, correndo o prazo de 45 dias para protocolar o desembaraço alfandegário após a ciência da entrega do termo pelos correios.
        Por isso, visando dar maior praticidade tanto aos Correios, Receita Federal e o Exército Brasileiro, em vez do termo de retenção, será aceito um print do rastreamento dos correios, que indicará o local de destino do produto e sua remessa para vistoria.
        (O sfpc/2 aceita o print dos correios pois agiliza o desembaraço. Ocorre que o termo de retenção demora chegar. Com isso o cidadão perde tempo esperando ele chegar e os oficiais do EB também, pois ficam a espera da entrada do pedido do desembaraço, assim, novos produtos vão chegando e se acumulando, prejudicando a fiscalização dos Oficiais do EB e demorando na liberação do produto legalmente importado mediante CII…..só que essa aceitação do print dos correios não é oficial, sendo que o print dá celeridade ao serviço, pois esperar o termo chegar demora muito e prejudica a fiscalização pois as encomendas vão se acumulando).
        12- Original do comprovante de pagamento da taxa de R$ 50,00 referente a DA (pessoa física), via GRU (exemplo: código 20253 refere-se ao sfpc/2);
        Unidade Gestora(UG) Gestão Nome da Unidade Código de Recolhimento Nr de Referência Valor(R$)
        167086 00001 Fundo do Exercito 11300-0 Verificar qual SFPC de sua região. Exemplo: sfpc/2 é 20253 50,00
        13- ATENÇÃO: A Licença de Importação (LI), Licença Simplificada de Importação (LSI) ou Declaração Simplificada de Importação (DSI) e o devido registro no SISCOMEX, somente é solicitada para importações acima de 500 dólares americanos OU em caso de importação de ARMA DE FOGO, cujo procedimento é outro, ou quando feita por Pessoa Juridica. (abaixo disto não é solicitada pois a Receita Federal efetua a Tributação via NTS – NOTA DE TRIBUTAÇÃO SIMPLIFICADA – PELO REGIME DE TRIBUTAÇÃO SIMPLIFICADA, sendo os tributos recolhidos na forma da LEI junto aos CORREIOS no recebimento do produto importado). Arma de Pressão de calibre permitido até 500 dólares não é preciso. (EU mesmo quando fui importar minha airsoft de mola de calibre permitido, entrei em contato com a receita federal e recebi a informação de que importação de arma de pressão abaixo de 500 dólares não era necessário o registro no Siscomex ou radar, bem como LI, LSI ou DSI, sendo necessário que o importador PESSOA FÍSICA, tenha o CII, que é o certificado internacional de importação, que é solicitado perante a DFPC, devendo posteriormente o importador pessoa física, dar entrada no desembaraço alfandegário e recolher as custas. Foi o que fiz e recebi meu produto, tento que nas orientações da SFPC DO RJ E DE SP, não pedem registro no Siscomex nestes casos)
        14- A documentação para Desembaraço Alfandegário deverá ser protocolado pessoalmente junto ao SFPC de sua região ou poderá ser enviada ao SFPC de sua região VIA CORREIOS – SEDEX ou SEDEX 10 com aviso de recebimento, A/C o Sr. Oficial Militar Encarregado do SFPC da RM a que se destina o desembaraço, indicando no envelope em letra legível e com dados inseridos CORRETAMENTE, contendo o número do Termo de Retenção OU do código de rastreamento do produto retido junto aos correios, bem como do NÚMERO DO CERTIFICADO INTERNACIONAL DE IMPORTAÇÃO EMITIDO PELA DFPC e demais dados como nome, endereço, telefone, E-mail e etc. (Aqui inovei, pois podendo enviar via correios o desembaraço de pessoa física, o exército desafogará o atendimento presencial)
        15- Caberá a cada SFPC disponibilizar o endereço para envio via SEDEX do Desembaraço Alfandegário Pessoa Física – Produto Retido nos Correios e o nome do Oficial Militar ou graduado auxiliar a ser encarregado.
        (Isto irá desafogar o atendimento presencial dos SFPCs, e os Correios que já recolhem taxas pelo serviço de entrega via sedex, sedex 10 ou carta registrada com aviso de recebimento, entregando o pedido de desembaraço conforme determinado pela SFPC).
        16- O importador Pessoa Física deverá xerocopiar todos os documentos originais antes de enviar ao SFPC de sua região e autenticá-los, guardando as cópias autenticadas, caso o envio via correios extravie por motivo de força maior ou caso fortuito.
        17- Para Airsoft (se não for por ação a gás) e Arma de Pressão por ação de mola (uso permitido), o importador poderá solicitar o Certificado Internacional de Importação (CII) “posterior” ao desembarque, de acordo com o § 1º do Art. 218 da Seção IV do Capítulo III do Decreto nº 3.665/2000 (R-105), porém o Desembaraço Alfandegário só será realizado quando o mesmo estiver de posse do CII assinado pelo Diretor de Fiscalização de Produtos Controlados (DFPC).
        » Cópia do expediente que concedeu prorrogação do CII, se for o caso;
        18- O Desembaraço Alfandegário deve ser feito DEPOIS que o produto chegar no País e não ANTES, conforme já determina a DFPC.
        19- O Cidadão receberá do SFPC de sua região, um e-mail informando posteriormente o Número de Protocolo quando os documentos forem enviados via CORREIOS / SEDEX.
        20- O cidadão deverá se atentar ao Número de Ordem, a Categoria de Controle e a Nomenclatura do Produto Controlado, conforme disciplina o anexo I do R-105.
        21- A Arma de Pressão de airsoft ou de paintbal, deve apresentar uma marcação na extremidade do cano na cor laranja fluorescente ou vermelho “vivo”, a fim de distingui-las das armas de fogo, conforme determina a legislação. (Não sendo necessário numeração indicativa face a revogação da Portaria nº 006-D LOG de 29/11/07).
        22- Arma de Pressão de airsoft, que também é conhecida como “Lançadores de Projéteis de plástico maciços” ou “marcador airsoft”, se possuir calibre igual ou inferior a 6mm, são de calibre permitido, portanto, isento de CR.
        Acima disto, são de calibre restrito, SENDO NECESSÁRIO O CR.
        Outras Armas de Pressão de Ar comprimido, tipo “arma de chumbinho”, se de calibre permitido, não é necessário marcação na extremidade do cano na cor laranja fluorescente ou vermelho “vivo”.
        A Guia de Tráfego, bem como a taxa de recolhimento desta, somente é solicitada quando o produto se encontrar no Porto ou Aeroporto. Tanto que o SFPC/2 não a solicita quando esta estiver retida nos correios.
        AGORA: Se estiver no porto ou aeroporto, o usuário deverá providenciar a Guia de Tráfego e seu efetivo recolhimento via GRU.

        Obs: É de responsabilidade do requerente o cumprimento da legislação e das normas vigentes.

        FIM

        TOMO ESTA INICIATIVA, POIS FACILITARÁ A VIDA DO PRATICANTE DE AIRSOFT QUE SEJA PESSOA FÍSICA, BEM COMO DARÁ MAIOR EFICIÊNCIA AO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL E O FUNDO DO EXERCITO QUE ARRECADARÁ AINDA MAIS COM AS TAXAS A SEREM RECOLHIDAS.

        ENVIO ESTA MSG, PARA QUE O SENHOR POSSA APRESENTA-LA JUNTO A NOBRE DIREÇÃO DA DFPC, POIS ISTO FACILITARÁ A VIDA DO DESPORTISTA DE AIRSOFT, PESSOA FÍSICA, QUE TEM ATUALMENTE, A FACULDADE DE IMPORTAR OU NÃO UMA ARMA DE PRESSÃO AIRSOFT. QUEM NÃO QUISER, QUE COMPRE NAS LOJAS NACIONAIS, QUE SÃO IMPORTADAS POR PESSOAS JURÍDICAS, MAS OS PREÇOS SÃO ALTISSIMOS.

        ESPERO ANSIOSO POR SUA RESPOSTA.

        COLOCO-ME A INTEIRA DISPOSIÇÃO DE VOSSA SENHORIA E MAIS UMA VEZ, MEUS PARABÉNS POR SUA LUTA FRENTE ESTE VALOROSO INSTITUTO.

        ESTA IDÉIA JÁ ENVIEI AO CEL. HELVÉTIUS E ELE INFORMOU QUE ERAM PERTINENTES.

        MAS CHEGANDO UM REFORÇO POR PARTE DO SENHOR, CERTAMENTE A DFPC VERÁ QUE O ENTENDIMENTO TEM RAZÃO EM SER PADRONIZADO EM TODO BRASIL.

        RESPEITOSAMENTE

        MARIO SERGIO DAMIAO REBOUÇAS

        INVESTIGADOR DE POLICIA – POLICIA CIVIL DE SP

        mario.reboucas@policiacivil.sp.gov.br

        TEL_ 13-991258900 WHATSAAP

  8. Vagno disse:

    Muito bom o EB abrir diálogo, porém, abre um alerta para eles mesmos dificultarem com essas novas regras a emissão de CR com essa demanda (o que seria terrível). Nisso tudo, o melhor é saber que teremos um representante do povo DEFESA.ORG e LUCAS SILVEIRA. O cidadão agradece.

  9. Elcio disse:

    Ótima notícia, de passo em passo chegaremos onde queremos.

  10. JOSE GUILHERME RAIMUNDO disse:

    A mais de uma ano encaminhei a documentação com o Certificado Psicológico e até esta data não recebi o CR.

  11. MARCOS DIEGO COELHO VALVERDE disse:

    …VALE A PENA LER…

    DEVERIA SER LIBERADO O PORTE DE ARMA PARA OS CAC’S E CR, JÁ QUE É COMPROVADO PSICOLOGICAMENTE QUE TEMOS CAPACIDADE TÉCNICA PARA UTILIZAR ARMAS DE FOGO.

    CONTRARIANDO AS LEIS, O GOVERNO E ÓRGÃOS COMPETENTES, PROIBIRÃO NOSSO DIREITO AS ARMAS. POR QUE OUVE AS ELEIÇÕES DO DESARMAMENTO, POIS SE MESMO GANHANDO (NÃO PROIBIR) ELES PROIBIRAM????
    O GOVERNO NÃO É BURRO E SABE QUE AS ARMAS DOS MARGINAIS NÃO SÃO ARMAS COMPRADAS LEGALMENTE OU ROUBADAS DE POLICIAIS, CIDADÃOS OU CAC’S. SÃO ARMAS DE MUITO MAIOR QUALIDADE, CALIBRE, MUITO MAIS BARATA E SEM BUROCRACIA E ESPERA NENHUMA.

    “ARMAS NÃO MATÃO PESSOAS, PESSOAS MATÃO PESSOAS”.
    NÃO É NECESSÁRIO ARMA DE FOGO PARA FERIR OU MATAR ALGUÉM.

    E INFELIZMENTE A POLICIA NÃO TEM EFETIVO SUFICIENTE PARA GARANTIR A SEGURANÇA PUBLICA E DOS CIDADÃOS.

    ARMAS NAS MÃOS DE PESSOAS DO BEM AJUDAM A POLICIA. ELAS PODEM SE PROTEGER E PROTEGER SUA FAMÍLIA E TERCEIROS TAMBÉM.

    PENSE NISSO…..

  12. Paulo Vertikal disse:

    Parabéns LS, sabíamos que vc seria bem recebido. Afinal, vc esta lidando com a Instituição que angaria o respeito e a confiança da sociedade, colocada em prova sim em face à Leis ‘que devem ser cumpridas’.

    Soldados não criam guerras, políticos às criam! Soldados seguem ordens e RISGs. normas e procedimentos.
    Não há sugestão para se implementar à L 10826 R105 e apensos e etc. Mas uma REVISÃO e restruturação capa a capa dessa equivocada e nefasta Lei ‘que alias’ desarma inclusive Policiais.
    Destarte acrescentar que há estimadamente algo entre 8 e 9 Milhões de armas, que a meu ver não seriam Ilegais mas estariam irregulares e o Estado deveria ter o controle disso ou abrir mão de vez.

    Poderosa Força Terrestre, braço forte, mão amiga.

  13. Edilson JP-PB disse:

    Primeiro quero parabenizar ao DEFESA.ORG pelo excelente trabalho que tem feito, em especial a você Lucas.

    Lucas como vai funcionar essa parceria, o instituto vai ter mesmo o direito de opinar nas questões de CRs ou vai só auxiliar a demanda?

  14. Marcelo disse:

    Depois de tanta burocracia e cobrança, acho justo que tenhamos mais tempo de validade do CR e também mais informações do exercito antes de qualquer possível mudança como a negativa da concessão do CR pelo pedido de recarga de munição , sendo que nem sempre somos bem instruídos!

    • Lucas Silveira disse:

      Oi Marcelo,

      O tempo máximo de validade do CR é definido em lei, e o Exército não tem poder para contrariá-la. Provavelmente teremos o prazo máximo de 3 anos.

      • Marcelo disse:

        Ok obrigado Lucas, outro ponto são as informações, mandei um email para o suporte da 4regiao na véspera de pedir meu CR perguntando se poderia pedir recarga junto com a conseção do CR e fui informado que sim. Depois foi indeferido por esse motivo, ou seja, informações desencontradas!

  15. Fernando de Paula disse:

    Seria uma boa poder tirar o CR de caçador sem precisar filiar-se a um clube de tiro que fica a vários km de casa.

  16. Luciano Hardluck disse:

    Lucas, gostaria que voce avaliasse e se possivel colocasse na pauta o seguinte:
    No que diz respeito ao atirador e o caçador, que precisam fazer deslocamento com armas e munição para a atividade.
    1- Se ja existe o CR, não há necessidade de existir a GT, que seria redundância de documentação. Basta que o CAC porte consigo a copia do CR, pois este já se justifica, não havendo necessidade de um documento dependente de outro.
    2- Durante o deslocamento para a atividade, o porte se faz necessário por motivo óbvio. Atualmente o CAC se desloca entre pontos distantes da cidade, do estado ou até mais distante com todo seu armamento desmuniciado e pronto a ser levado por bandidos em qualquer tipo de abordagem. Se o CAC é responsável pela segurança de seu armamento mantendo dentro do cofre de sua casa, como fazer sua segurança na rua? É necessário que o EB tenha essa visão, porque não existe um policial disponivel para cada cidadão.
    Lucas, esses dois motivos são basicamente os que mais me atrapalham na prática de tiro, e com certeza deve afastar muito CAC da ativa. Se puder expor isso para o EB, acredito que daremos um grande passo à frente.
    JUNTOS SOMOS INVENCÍVEIS!

    • Lucas Silveira disse:

      Oi Hardluck,

      O assunto “GT” parece ser o tema mais complicado do debate. Vai ser muito difícil chegar a um consenso quanto a isso, mas vamos trabalhar para que tenhamos a medida mais LIBERAL possível.

      Quando ao porte, também é polêmico e acredito que não partirá por inicativa própria do Exército. Deverá ser obtido por alteração na LEI ou JUDICIALMENTE.

    • Victor disse:

      Parabéns pelo comentario, concordo plenamente.

  17. Peace disse:

    Armas deveriam ser banidas.

  18. Raphael disse:

    Defesa.org quebrando barreiras! poderiam começar a ver o CR para menores atiradores também..

    • Lucas Silveira disse:

      Anotado!

      • José Carlos Rodrigues Vilas Boas disse:

        Boa noite Lucas

        Discordo do Rafhael porque, menores de 25 anos talvez não tenha a cabecinha no lugar.
        Penso um pouco diferente, CR é coisa séria:
        Pessoas para fazer uma aquisição de CR teria que participar de um clube de tiro no mínimo 02(dois) anos, assim como um piloto de boeing tem horas de voo e um médico 6 a 8 anos pra fazer uma cirurgia e ainda como a CNH com 01(hum) ano pra pegar a definitiva.

        Parabéns Lucas, pelo empenho.

        • Antonio Thiago disse:

          O jovem tem obrigação de alistamento militar e vai pegar em armas se convocado, tudo bem de forma supervisionada mais vai…interessante o jovem pode votar com 16 exercer direito cívico e ajudar a colocar um presidente no país que na calada da noite vota contra o referendo proposto e tira o nosso direito de nos armar contra o inimigo publico declarado…os mesmos que estão no poder andam de blindado e segurança particular e não são de menor…olha o tamanho da cabeça fora do lugar destes do poder…(DIREITO HUMANOS ops PROS MANOS)…reflexões apenas.

  19. rochasaulo disse:

    parabéns a todos!!

  20. rochasaulo disse:

    parabens a todos.

  21. Luiz Espósito disse:

    Isto sim é democracia! Parabéns ao Exército Brasileiro.

  22. Superti disse:

    Um sistema mais rápido para obtenção seria interessante, reduzir a burocracia parece ser impossível, já que temos que conviver… poderia ser reformulado os meios e que seja de uma maneira mais rápida.

  23. Otavio disse:

    Concordo com Raphael, acredito que o CR não deveria ser obrigatório para Airsoft! O CR só trava o crescimento do esporte.

  24. Leandro disse:

    acho que CR para pistolas e armas de ar ou gas é muita cautela por nada, poderia se criar um cadastro do pessoal de air soft e assim liberar a compra das armas de simulação!

  25. Não Sou Bobo disse:

    CUIDADO! Esta “aceitação da participação” é só para enganar (nós) os bobos. O Exército sempre nos ferrou no passado e sempre vai nos ferrar no futuro. O Governo e o Exército são, e sempre serão, desarmamentistas.

  26. Giovani Bergamin disse:

    O MVB também terá cadeira nessa discussão?

  27. Matheus disse:

    Ola Lucas, se possível por favor inclua na pauta os itens de vistoria. Estão exigindo coisas absurdas como chave tetra ate na porta dos quartos ou grades em janelas do 3, 4 andar. Chega a ser ridículo. obrigado

  28. Eduardo disse:

    Se possível divulguem uma lista com o que é cobrado nessa vistoria. Preciso deixar minha casa preparada…

  29. Andrey disse:

    Lucas, vejo um grande problema quanto ao caçador precisar ser filiado em clube pra possuir CR para essa atividade, nota-se que é apenas uma jogada econômica sem fundamento, poderia apresentar este fato para a devida alteração. obrigado

  30. WILLIAM disse:

    As vistorias residenciais para CAC não serão mais feitas? E concordo com o Andrey referente a filiação a clube de tiro para o CR de caçador. Acho desnecessário, assim como guia de tráfego pra quem é totalmente legalizado e já sofre com demora e burocracia.

    Parabéns ao Instituto Defesa.

  31. Rafael Silva disse:

    Lucas, Boa noite.

    Parabéns a todos o empenho e dedicação a toda esta luta.

    Ate então parabéns para o EB, Por dar o espaço e aceitar novas opiniões para aperfeiçoamento as normas para os competidores.

    Já que estava suspenso novas emissões do certificado CR, Já começaram a ser emitidos novamente os certificados???? Sou da Bahia e aqui estava suspenso.

    Tem alguma previsão ou sera liberado quando for discutido novas sugestão para alguma nova mudança.

  32. Gleidson da silva disse:

    Olá Lucas! Primeiramente parabéns pelo site. Estava lendo as perguntas e respostas no site, e concordo plenamente com os amigos, quando se refere ao assunto Arsoft. É ridículo, exigir o C.R para armas não letais ( a gás , CO2 ) . Isso só está impedindo o crescimento do esporte. Teria que ser bem discutido esse assunto, pois não tem cabimento isso…

  33. Andre disse:

    Autorizações para manejo dos javalis serão concedidas pela SMA a partir de 1º de julho PDF Imprimir E-mail

    São Paulo (27/06/2014) – O Ibama em São Paulo informa que no dia 30 de junho de 2014 ocorrerá a transição dos processos referentes ao Manejo dos Javalis em vida livre regulamentado pela Instrução Normativa IBAMA nº 03/2013, para a Secretaria de Meio Ambiente – SMA.

    A partir do dia 01 de julho de 2014, os pedidos referentes a autorizações para manejo de Sus Scrofa (javalis-europeus e suas linhagens) no Estado de São Paulo deverão ser protocolados na Secretaria de Meio Ambiente – SMA.

    Esclarecemos que esse direcionamento é decorrente do Acordo de Cooperação Técnica nº 10/2008, que delegou ao Estado de São Paulo a execução das ações administrativas relativas ao manejo dos recursos faunísticos originalmente de competência do Ibama.

    Questões referentes ao Manejo de Javalis em vida livre serão tratadas na SMA pelo Centro de Fauna Silvestre – CMFS, do Departamento de Fauna, localizado à Avenida Professor Frederico Hermann Jr. 345 – Alto de Pinheiros – CEP: 04.495-010 – São Paulo. Telefone: (11) 3313.3945 ou 3313.3946 – E-mail: cbrn.defau.manejo@ambiente.sp.gov.br.

    Todos os documentos referentes a manejo de javalis do Estado de São Paulo existentes no Ibama receberão numeração própria da SMA, que será comunicada a cada um dos interessados pela Secretaria. Essa nova numeração deverá ser utilizada como referência do contato com o Departamento de Fauna Silvestre-Defau/SMA.

    Os interessados no Manejo de Javalis em vida livre continuam obrigados a cumprir as exigências constantes na normativa em vigor: Instrução Normativa Ibama nº 03/2013.

    Em virtude da transferência de atividades, solicitamos a compreensão de eventuais atrasos nas respostas às solicitações encaminhadas durante esse período. As duas instituições estão trabalhando para garantir uma passagem com o mínimo de transtornos aos usuários em geral.

    O Núcleo de Biodiversidade do Ibama/SP e o Departamento de Fauna da SMA estão à disposição para atendimento às duvidas que possam surgir sobre todo o processo de transferência.

    Ibama/SP e CMFS/Defau/SMA/SP

    http://www.ibama.gov.br/noticias-ambientais/autorizacoes-para-manejo-dos-javalis-serao-concedidas-pela-sma-a-partir-de-1-de-julho

  34. Artur Sampaio disse:

    Os 180 dias vem chegando ao final. Alguém tem novidades a respeito da reabertura de concessões e sobre as revisões de portarias?

  35. luiz augusto faria de avellar disse:

    Caro Amigo e Guerreiro Sr Lucas Silveira é importante também reivindicar a autorização jurisprudência e previsão expressa da possibilidade do uso das armas d acervo para a defesa do lar e seus moradores e durantes o deslocamentos aos eventos;evitando assim que este arsenais possam ser usados e regime de auto defesa e não caem em mãos erradas.

    reivindicar que todas as armas adquiridas por atiradores possam ser todas de calibres de uso restrito ou permitido fincando assim a critério do atirador escolher durante a compra para compor seu arsenal contamos contigo nesta luta………

    forte abraço boa sorte.

  36. Ezequiel disse:

    Olá, tenho uma dúvida, meu pai estar morando em Bogotá – Colômbia, ele tem 2 armas de presão acionadas por CO2, ele retornará para o Brasil em fevereiro, queria saber se ele pode trazer umas dessas armas? e se tem algum problema quando entrar no Brasil, ele tem tudo guardado, nota fiscal, a autorização que recebe no ato da compra e mais algumas coisas.

  37. Marcelo Capra disse:

    Lucas meu amigo pelo amor de Deus tenta de tudo para facilitar as compras de airsoft GBB e airgus a gas por que e um absurdo o que estao fazendo com o esporte, sou praticante do esporte e praticante de tiro esportivo mais nao tenho minha gbb e nem minha glock 380 q sempre quis.
    grato amigo e estamos juntos nessa luta … que Deus sempre lhe abemçoe

  38. Sérgio disse:

    Olá
    . . Boa noite
    Tenho uma besta que prático aos finais de semana. E possuo uma espingarda de pressão 6mm
    A necessidade de tirar o c r .?

  39. jose disse:

    comprei uma luneta via aliexpress da china,recebi um telegrama do correio que o exercito havia retido, estao solic uma CII(CERTIFICADO INTERNACIONAL DE IMPORTAÇÃO),COMO EU FAÇO ISSO? NO TELEGRAMA ESTA DIZENDO QUE “EM HIPOTESE ALGUMA É CONCEDIDO APÓS A DATA DE AQUISIÇÃO DO PRODUTO.”.ENTÃO QUAL O MEU PROCEDIMENTO?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*