Ex chefe de polícia de Sydney questiona proibição de armas que impede australianos de se defenderem

Traduzido por Lucas Parrini

Texto original em http://www.breitbart.com/big-government/2014/12/17/former-sydney-deputy-mayor-lift-gun-ban-so-australians-can-defend-themselves/

Sydney-Deputy-Mayor-Nick Adams-Screenshot

No dia 15 de Dezembro, a (horrível) situação envolvendo reféns no qual um homem armado manteve alguns australianos desarmados sob a mira de sua arma durante horas, o ex chefe de polícia Nick Adams levanta questões sobre rever a proibição de armas para que os australianos possam se defender.

Adams disse que acredita que se existiu algum tempo em que os australianos queriam ter armas, esse tempo foi 15 de Dezembro.

Ele disse ao Fox News (1) que acredita que as leis sobre armas serão revisadas em breve: “Os australianos estão começando a perceber como é saber que os criminosos estão armados, enquanto as pessoas de bem, não”.

Ele disse também que muitos australianos acordaram após a tensão ter passado e pensaram em cenários diferentes: “poderia ter sido se alguém estivesse armado para parar esta tragédia, esta dolorosa lição.” E ainda perguntou: “Por que temos que dar vantagens para os bandidos, se eles são justamente criminosos… ou terroristas?”

Adams disse que a situação de refém ajudou os australianos a perceber que controle de armas nada mais é que “deixar que bandidos atuem com maior facilidade, de maneira muito mais confortável e livre do que em qualquer outro cenário.”


Publicado em Notícias
2 comentários sobre “Ex chefe de polícia de Sydney questiona proibição de armas que impede australianos de se defenderem
  1. Gilberto avelino disse:

    Arma de brinquedo não faz a criança ser marginal, a fábrica de marginais são os grandes sistema políticos, a corrupção e muitos outros mecanismo do sistema sou contra a proibição, tem que proibi é o tráfico de armas, e legalizar o uso de armas.

  2. marcelo_X disse:

    As observações do ex secretário são muito pertinentes. Gostei e concordo com ele. “Deixar o criminoso em vantagem” é algo realmente sem sentido…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*