Empresário reage e atira em assaltante

fotoo

Encontra-se em estado grave no Hospital Municipal de Imperatriz, o Socorrão, o elemento identificado por Matheus Martins Lima (21), que foi baleado na cidade de Açailândia quando tentou roubar uma caminhonete Hilux de um empresário do Distrito de Pequiá, no município de Açailândia, distante 72 km de Imperatriz.
Segundo o delegado José Rocha Santos, titular da Delegacia do 1º Distrito Policial de Açailândia, eram três elementos que se encontravam em um outro veículo. Os três são de Imperatriz. Além de Matheus Martins Lima, os outros foram identificados apenas pelos prenomes de Wesley e Eduardo, que estão foragidos. Eles são suspeitos de terem tomado um Golf na semana passada, também em Açailândia.
Segundo informações, Matheus Martins foi baleado com cinco tiros de pistola calibre 380. Inicialmente, ele foi socorrido e levado para o Hospital do Sesp em Açailândia e em função da gravidade das lesões, foi trazido para o Socorrão em Imperatriz.
A tentativa frustrada de assalto aconteceu no fim da noite da quinta-feira, 1º de maio, por volta de 23 horas, na Rua Dr. Gervásio, na área central da Cidade do Ferro.
O empresário foi abordado por Matheus, que estava portando um revólver calibre 38, quando houve a reação. Ele estava tendo a cobertura de Wesley e Eduardo, que de acordo com testemunhas, estavam em um veículo modelo Audi de cor preta e mantinham uma certa distância aguardando. Quando o empresário reagiu e baleou Matheus, Wesley e Eduardo fugiram do local.
O delegado José Rocha Matos informou a O PROGRESSO que o empresário, em companhia de um advogado, se apresentará hoje e prestará depoimento. Matheus Martins Lima está internado no Socorrão, sob a custódia de policiais de Açailândia.

Extraído de http://www.oprogressonet.com/policia/empresario-reage-e-atira-em-assaltante/2.html em 07-05-2014.


Publicado em Reação armada
Um comentário sobre “Empresário reage e atira em assaltante
  1. marcos disse:

    Todos nós temos o direito à nos defender seria ótimo se tivéssemos direito ao porte eu apoio pl 3722/12.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*