Crianças não sofrem acidentes com armas de fogo

Dados do DATASUS corroboram os dados de outros países. No Brasil, o número de acidentes envolvendo crianças até 14 anos de idade e armas de fogo é irrelevante, se comparado com outras causas de acidentes.

Confiram os gráficos.

Grafico01 grafico02 grafico03


Publicado em Estatística e Ciência
11 comentários sobre “Crianças não sofrem acidentes com armas de fogo
  1. Fabio Sandi disse:

    ótima fonte de dados para argumentar contra os desarmamentistas. Apenas uma sugestão, melhorar o contraste de cores nestes gráficos, é quase impossível diferenciar as cores de cada item.

    • Daniel Bernardes disse:

      Ia falar a mesma coisa, as cores desses gráficos atrapalham a compreender as informações. Mas é realmente uma ótima fonte de argumentos para desmistificar esse medo de acidentes com armas de fogo.

  2. luiz roberto dos santos disse:

    os pais sao responsaveis por isso que a criança passa .

  3. sidiomar antonio brezolin disse:

    minha filha desde criança conviveu comigo manuseado arma e sempre expliquei o que a arma represnta, nunca tivemos problemas e agora ela atira junto comigo. o importante é sempre mostrar e ensinar.

  4. Antonio Carlos da Costa Andersen disse:

    Caros amigos, boas noites, sempre fiz o que o Sr. Sidiomar fez, incluindo nisto as minhas ferramentas elétricas. Nunca tive problemas de acidentes com a sobrinhada e meu filho. Parabéns Sr. Sidiomar é com o exemplo e ensino no lar que começa a formação de um bom cidadão. Abraços.

  5. Roberto Martins disse:

    O argumento dos desarmamentistas será de que o número reduzido de acidentes é exatamente porque no Brasil as pessoas não têm armas em casa. Acho o mais importante argumento é que não cabe ao Estado tutelar a vida do cidadão, que deve ser responsável pela guarda segura da arma e deixá-la inacessível a crianças, evitando acidentes.

  6. Felipe disse:

    Primeiramente nao sou desarmamentista. Muito pelo contrario. Porem nao seria meio equivocado fazer um levantamento como esse levando em consideracao que existem pouquissimas armas nas residencias Brasileiras? Esse levantamento deveria ser feito em um pais como os Eua pra que fique mais concreto.

  7. Francisco Almeida disse:

    Sobre um ponto de vista puramente científico, a estatística não é muito útil.
    A estatística seria relevante se a abundância e accesibilidade da arma fosse aproximadamente a mesma do que a de veículos (trânsito), brinquedos e objetos que causem sufocamento, líquidos contidos (crianças muito jovens podem se afogar até em baldes), fontes de fogo e ambientes elevados (quedas).
    Todas essas coisas são muito, muito mais comuns do que a presença da arma de fogo.
    A estatística, da forma como apresentada, não carrega nenhuma validade científica para a questão sobre se crianças expostas a armas de fogo são mais ou menos propícias a acidentes envolvendo essas armas.
    A não ser que a estatística presuma que todas as crianças do conjunto total (i.e., todas as mortas por fogo, trânsito, etc.) também tinham arma em casa?

    • Lucas Silveira disse:

      O nome disso é estatística descritiva, Francisco.
      O que você esperava ver é uma estatística inferencial, que não foi o objetivo do documento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*