Arquivo do blog

Mau atendimento e atrasos constantes dos serviços de CR do Exército incomodam e viram piada na internet

Lucas Parrini

Parrini é diretor estadual do Instituto DEFESA no RJ, estudante de criminologia e segurança pública e admirador de assuntos relacionados a combate.

Atletas do tiro de todo o Brasil já estão cansados de saber que não dá pra contar com uma razoável qualidade de atendimento, quem dirá boa, quando o assunto são os serviços envolvendo o CR. Há anos que atrasos e erros vem acontecendo por todo o país e atletas do tiro aguardam por melhorias, confiando que este é o objetivo final. Enquanto isso não acontece, encontraram uma maneira divertida de aguentar o estresse dessas situações: suas frustrações viraram humor!

Nesta mesma pegada de abordagem do mundo das armas pelo humor, existem duas páginas que estão fazendo sucesso:

1) CAC’s da Depressão: https://www.facebook.com/CACs-da-Depress%C3%A3o-106018520165473/

2) Porcaria Tática: https://www.facebook.com/porcariatatica/

Dê algumas risadas enquanto espera seus documentos!

Ps.: Título corrigido! Perdão!






Mural da Comédia

Esta seção será dedicada a reunir os absurdos sobre armas que vemos por aí, servindo para nos gerar boas risadas!

Envie seu print para publicarmos: parrini@defesa.org.

 

1) Novo requisito do Estatuto do Desarmamento: Ser jogador de Counter-Strike!

2) Não podia faltar Ciro Gomes aqui né? A Glock é letal! A Glock é fabricada em Israel!

 

3) Olha esse título ridículo do jornaleco. Tem lei pra virar CAC, logo é seguir a lei, não contorná-la.

Link dessa matéria que nem pra adubo serve: https://goo.gl/pFr9dY

 

5) Marina da Silva também não podia passar batido né? 


Links: https://goo.gl/razoxPhttps://goo.gl/gVvGjz

 

 

Feliz Natal – Merry Xmas

Será que ele está pensando em mim? (1)

Mandaram eu atirar tiro simples, mas…

menininho

Família de ladrão morto culpa a vítima

Tradução livre de: https://goo.gl/p31OhR 

A família de um bandido de 17 anos ficou furiosa com a morte do mesmo, causada pelos disparos de um cidadão que protegia sua casa da invasão.

A irmã do assaltante o identificou como Trevon Johnson e depôs o seguinte para o jornal CBS Miami:

“Eu não quero nem saber se ele tinha uma arma registrada e autorização para tê-la.  Isso vai contra a lei, muito contra. Ele não deveria morrer assim. Ele tinha um futuro.  Trevon tinha planos. Ele era um cara muito engraçado, boa educação, amava aprender. Vocês tem que olhar do ponto de vista de cada criança que cresce na vizinhança . Vocês tem que entender. Como ele conseguiria dinheiro para comprar roupas para ir ao colégio? Vocês tem que olhar desse ponto de vista.”

 

Notas do tradutor:

  1. Parabéns ao cidadão pela reação!
  2. Pelo menos nós sabemos o que fazer com as lágrimas de esquerdistas. Se quer aprender ou relembrar, clique aqui.

 

 

Perguntas cruciais no primeiro encontro

encontro

Declaração sobre restrições a armas


Importante declaração sobre restrições a armas por institutodefesa

Making of Temporada 2015

Lubrifico minha arma com lágrimas de esquerdistas

lagrimas