A escassez de armas afasta o homem da vida ao ar livre

A vida ao ar livre é um privilégio cada vez mais distante daqueles que vivem nos grandes centros urbanos. O prazer contato com a natureza, a distância da poluição, a interação com a fauna e a flora é explicado pela própria filogênese, constituindo-se fator intrínseco de qualquer ser humano.

Trilha
Contudo, da mesma maneira em que a distância dos centros urbanos é condição necessária para o prazer do contato com a natureza, é também condição suficiente para afstar o aventureiro da segurança pública.

Ranger

As trilhas mais conhecidas do Brasil não são marcadas apenas pelas suas belezas naturais, mas também por cada vez mais frequentes casos de violência contra os montanhistas e trekkers. A distância da civilização consubstancia verdadeiro salvo-conduto àqueles que pretendem abusar dos cidadãos, que além de não poderem contar com a segurança pública nestes lugares ermos, também estão proibidos de se defenderem por conta própria, como consequência da Lei 10.826/03.

Há pouco tempo, em uma conhecida trilha no Paraná, um casal de namorados foi abordado por um estranho, que abusou sexualmente da moça, enquanto o rapaz assistia, indefeso. Mesmo desarmado, o homem tentou salvar a namorada, mas acabou morto com um tiro.

Não se trata de caso isolado. Quem acompanha os noticiários sabe da frequência dessas atrocidades. Quem, em sã consciência, poderia arriscar a própria vida ou até a vida da família em um local ermo, sem contar com a segurança de algumas armas de fogo?

Não é razoável negar a montanhistas, expedicionários e outros aventureiros que freqüentemente se afastam dos centros urbanos, qualquer meio elementar de defesa, especialmente em uma situação onde a segurança pública – com razão – jamais estará presente.


Publicado em Artigos
13 comentários sobre “A escassez de armas afasta o homem da vida ao ar livre
  1. Greg Repsold disse:

    O texto está correto, e não precisa ir muito longe. Na cidade em que moro há um famoso morro com uma vista belíssima, mas só da para subir de carro, porque a pé é “muito perigoso”.
    Subir com armado apenas por precaução? Proibido pelo estatuto do desarmamento, porque você é um assassino em potencial! Só BR mesmo…

  2. Ernesto Knwoz disse:

    Dane-se a lei. Leva a arma junto e pronto. Se matar um FDP lá quem vai saber?

  3. Antonio disse:

    Concordo. Sempre viajo e tenho preferencia por locais de mais dificil acesso. Mas certamente alguns locais nos deixam um pouco preocupados.

    Tenho um blog de viagens ( http://tripeaventuras.com/ ) e sei que estaria muito mais seguro a fazer algumas trilhas se portasse uma arma.

  4. Vagnei disse:

    Não concordo com o desarmamento, mas antes temos que verificar se realmente sabemos usar uma arma de forma a se proteger, va a um estand de tiro e treine muito e muito e não menos importante treine muito o seu temperamento realmente, hoje em dia é muito comum o próprio profissional que trabalha armado não saber usar a arma. Não é somente a arma de fogo que pode nos dar segurança. Ja que gostamos de ir ao mato, digo que a pessoa deve estudar muito as técnicas de defesa do local, movimentação na mata, uma coisa muito importante é o reconhecimento da geografia do local, mapas e etc… obrigado a todos

  5. Fernando Cardoso Silveira disse:

    Aqui em SC, em florianópolis, tem uma praia chamada lagoinha do leste, que é de difícil acesso, e só se chega de apé por trilhas de mato fechado. Pessoalmente nunca fiz o trajeto para acampar e tal, mas pretendo neste verão. Porém acontece que o lugar virou esconderijo de bandido que cometem crimes na capital e se jogam pra lá já que a policia NÃO VAI LÁ. Portanto pretendo ir armado, e se precisar chumbar um bandido, vai ficar na mesma moeda que nós, sem ajuda.

    http://diariocatarinense.clicrbs.com.br/sc/policia/noticia/2013/11/praia-da-lagoinha-do-leste-em-florianopolis-e-usada-como-esconderijo-de-assaltantes-4343703.html

  6. paulo disse:

    Faca seu registro e sua POSSE e ande com sua arma tranquilamente junto a um formulário de transporte e já era
    Se algum policial parar vai ver que esta em seu nome registrada tudo certinho E com formulário de transporte se pegar um bom policial ele te libera de boa

  7. Cleiton Vargas disse:

    Tem que levar arma sim, e se algum vagabundo tentar contra tua vida mata e enterra la no mato mesmo. Dê preferência pra levar junto ao porta-mala uma pá e um saco de cal.

  8. Flávio Mello disse:

    Texto sem base e contrário à realidade. Não há relação entre escassez de armas e diminuição das atividades de lazer e recreação na natureza, ppmente Turismo de aventura, tendo em vista ainda que majoritariamente o aventureiro é um cidadão urbano.

    Agora veja que o Brasil está no 3º lugar entre os países que possuem o maior número de adeptos em turismo de aventura, atrás apenas dos Estados Unidos e Argentina.Atualmente existem mais de 230 pontos de referência indicados para a prática do turismo de aventura; mais de 3.000 empresas que oferecem serviços e produtos nesta modalidade.

    Segundo o relatório do SEBRAE Mercados de outubro de 2015, foram 5.382.468 o total de clientes atendidos por ano nesta modalidade, com
    R$ 515.875.659 de faturamento total do mercado e 15.585 colaboradores envolvidos em temporadas normais e 22.489 colaboradores envolvidos no segmento em alta temporada.

    Recomendo que reescreva o texto e discora sobre estratégias de sobrevivencia em trilhas, será mais útil ;)

    Fonte: http://www.sebraemercados.com.br/wp-content/uploads/2015/11/BI_Turismo_2015_10_TurismoDeAventura.pdf

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*