02/12: Videochat com relator do PL 3.722/12

O Dep. Cláudio Cajado (DEM/BA) participará de video-chat sobre o Projeto de Lei 3.722/12, de autoria do Dep. Rogério Peninha Mendonça, que pretende revogar o Estatuto do Desarmamento.

Cajado é o relator do projeto na Comissão Especial criada para tratar deste tema, na Câmara dos Deputados. Seu primeiro relatório foi desastroso e desvirtuou totalmente o sentido da lei, recebendo centenas de críticas.

Clique aqui pra saber mais sobre o primeiro relatório do Dep. Cláudio Cajado.

Solicitamos a todos que participem do chat, que é aberto a todos, e enviem perguntas incisivas sobre o tema.

Alguns exemplos de perguntas sugeridos pelo Instituto DEFESA:

  • O sr. vai acabar com a discricionariedade do delegado na concessão do nosso direito?
  • O sr. vai respeitar a idade mínima proposta pelo Dep. Rogério Peninha Mendonça?
  • O sr. vai respeitar o Referendo de 2005 e apresentar o projeto mais liberal possível?
  • No seu primeiro relatório o sr. sugeriu que o registro de arma fosse obrigatoriamente renovado. Meu Registro de Nascimento é um só, e pelo próprio conceito da palavra registro, não há que se falar em renovação. A simples atualização cadastral não é suficiente?
  • No seu primeiro relatório o sr. desvirtuou totalmente o projeto de lei original, que todos nós apoiamos. O sr. vai respeitar o projeto ou vai propor novos absurdos como o tempo de carência de registro para obtenção do porte de arma?
  • Deputado, por favor, acabe com a restrição a armas de brinquedo, airsofts, etc.
  • Excelência, por favor, apoie o PL 3.722/12 de acordo com o seu texto original. Não invente restrições que não foram propostas pelo Dep. Peninha.

 

COMO PARTICIPAR DO CHAT

O videochat será transmitido ao vivo pelo portal Câmara Notícias e pela TV Câmara e terá duração de uma hora. Qualquer pessoa poderá participar, enviando perguntas pela internet (em sala de bate-papo que estará disponível no dia do debate no endereço www.camara.leg.br) ou pelo Disque-Câmara (0800 619 619).

O relator da matéria vai interagir com os cidadãos interessados no tema durante uma hora, respondendo a perguntas e explicando os principais pontos de seu parecer.

Data: 02 de Dezembro de 2014.

Horário: 11h

Local: www.camara.leg.br

Requisitos para participar: Nenhum

Custo: Gratuito

 


Publicado em Notícias
25 comentários sobre “02/12: Videochat com relator do PL 3.722/12
  1. Carlos Alberto Pereira de Sá disse:

    Espero que nós tenhamos uma posição positiva e que juntos possamos vencer mais este obstáculo. Brasileiros unidos num só propósito.

  2. Sergio de Sá Padilha disse:

    Só ontem, 3 policiais militares foram mortos por bandidos no
    Rio de Janeiro. É uma vergonha. O judiciário é conivente.
    Temos que reagir de alguma maneira à corja que protege os
    assassinos . Não reagem, vamos fazer nossas próprias leis.

  3. Plinio Menezes da Rosa disse:

    Olha sr.deputados esperamos uma boa notícia, aliás. Uma ótima resposta aos cidadãos que lutam por uma possivel revogação do Estatuto do Desarmamento, ou uma forma mais acessível ao porte de armas.

  4. ivo brunetta disse:

    NOS N DIREITO DE NÃO PODEMOS PERDER O O DIREITO DE NOS DEFENDER

  5. Joval Medeiros disse:

    Que um dia alguém se lembre que sempre lutamos para o bem estar do País, bem como a segurança de nossas famílias…Eu quero e vou viver com SEGURANÇA!

  6. Valmor Junior disse:

    Quanto a proibição do porte de armas no Brasil eu só tenho uma pergunta. Se o governo através das forças policiais é responsável e suficiente para fornecer meios de manter o povo em segurança, por que nossa legislação não proíbe também o funcionamento de empresas de segurança com vigilantes armados? Nossa legislação é incoerente e é modificada a todo instante para atender aos desejos de uma minoria que se privilegia com trocas de favores por interesses de terceiros. Chega de termos nossas mãos amarradas. Enquanto o povo não mostrar de verdade, indo pra rua, lotando a câmara, fazendo protesto, que estamos saturados desse cerceamento de nossa liberdade individual, não será suficiente para mudarmos esse cenário. VAMOS À LUTA!

  7. Joval Medeiros disse:

    É lamentável que passamos por um Plebiscito, onde nos deram a certeza de sermos tratados como cidadães! Desejo todo sucesso ao Relator da campanha pelo direito à legitima defesa!

  8. Se bandido pode andar armado nós cidadões tambem podemos andar só que na lei. disse:

    acho que todos os cidadões tem direito de se defender e também a sua vida por isso estou me manifestando a favor de andar armado.

  9. Antonio Aniceto disse:

    temos que lutar , para que o nosso esporte não seja tratado como mal a sociedade e mais defender a nossa propria vida pois os nossos governantes tem carro blindado e segurança 24 horas por dia assim mesmo alguns deles sofreu na pele o que é ser assaltado e sequestrado

  10. Odilon Cavalcante disse:

    O senhor Claudio Cajado deveria apresentar o projeto no texto original sem nenhuma alteração o dep Peninha foi um gênio nesse projeto e da primeira vez o relator cagou o projeto todo.

  11. sanntos disse:

    Queremos nosso direito de portar armas de volta; nas eleições para a proibição a portar armas, a população ganhou nas urnas, mesmo assim o estatuto do desarmamento foi implantado.

  12. SOARES/Americana-SP disse:

    30/11/2014 12:38

    Kaique Barretto

    Entrega de armas cai na região em uma década
    PF mostra enfraquecimento em campanha de desarmamento na mesma época em que o Congresso discute flexibilização de leis

    A entrega voluntária de armas de fogo neste ano chegou a um dos menores níveis desde o lançamento da Campanha do Desarmamento, que completou uma década em 2014. De janeiro até o dia 25 deste mês, foram entregues 98 armas na Delegacia da Polícia Federal de Piracicaba.

    Entre 2004 e 2007, o total foi de 3.974 unidades. Em contrapartida, o número de registros emitidos nesse período foi de 393, contra 1.327 nos 11 meses deste ano, sendo mais de 50% para pessoas físicas.

    Caio Lausi_Portal liberal.com.br
    Caio participa de treino no Clube Americanense de Tiro. Revólver que aparece na foto foi cedido pela loja QG do Capitão, especializada em armas

    João Carlos Nascimento/O Liberal
    Os dados são da Polícia Federal de Piracicaba, que abrange 25 cidades da região, entre elas Americana, Santa Bárbara d’Oeste e Nova Odessa. Nos últimos 10 anos, a PF recebeu 5.098 armas, emitiu 21.982 registros e deferiu apenas 12 pedidos de porte.

    Segundo o delegado Florisvaldo Emílio das Neves, uma das explicações para a queda é que, em 2004, havia uma demanda reprimida e, a partir de maio de 2011 foram abertos postos de arrecadação em mais cidades, através das polícias Civil e Militar.

    Neves também afirmou que, a partir de 2008, o aumento do número de registros – certificados que permitem às pessoas terem arma em casa ou no local de trabalho – foi devido ao aumento do prazo para regularização e redução de exigências e taxas.

    Na lista dos registros concedidos pela Polícia Federal, além de pessoas físicas em geral, estão armas corporativas de policiais federais e guardas municipais.

    Quanto ao porte, Neves ressalta que os critérios para concessão são rigorosos. Se dependesse dele, seriam ainda mais. “Uma arma é muito mais fonte de problema do que solução, só tende a complicar as situações normais do ser humano”, concluiu.

    O primeiro debate do projeto do deputado federal Rogério Peninha Mendonça (PMDB-SC), que institui o Estatuto do Controle de Armas, foi na quarta-feira passada. Outra audiência está marcada para a quarta-feira, dia 3.

    O texto estabelece aumento do tempo de vigência do registro, redução da idade mínima de 25 para 21 anos para acesso ao armamento e flexibilização da autorização para porte de armas.

    Porte é ‘um direito’, afirma especialista

    Pesquisador no assunto, o americanense Caio Lausi, 26, é um dos entusiastas da revogação do Estatuto do Desarmamento de 2003 e da flexibilização do porte de arma.

    “Defendo totalmente [a facilitação ao porte]. Acho que é um direito de defesa. Hoje sem o porte, a gente fica a mercê de uma situação de risco, que não tem como defender a própria vida ou de um terceiro”, argumenta.

    Há cinco anos, ele mantém o blog http://www.armasdefogo.org na internet e também uma página no Facebook, que conta com mais de 314 mil seguidores.
    “Num assalto, se você tem a oportunidade de reagir, eu não vejo o motivo de não reagir. Ficar a mercê da violência é muito ruim”, ressaltou Lausi. E afirma que o desarmamento favorece bandidos.

    “Eles sabem que a probabilidade de você ter uma arma é mínima. Então, vão aproveitar”, argumentou. Na opinião dele, a criminalidade seria reduzida se mais pessoas estivessem armadas. “O bandido, sabendo que a probabilidade de reação é muito maior, acho que pensa dez vezes antes de fazer alguma coisa”, comentou.

    O comerciante Luiz Carlos de Campos Filho concorda. “Além de direito à defesa, o cidadão possui direito de praticar o esporte. E os esportistas, hoje, não podem, sequer, levar um acervo ao local de prática de tiro”, disse.

    Para Tiago Ozolin, 35, gestor industrial e instrutor de tiro, as restrições favorecem a informalidade e o crime.

    “Esse malfadado Estatuto do Desarmamento não contribuiu em nada com a redução da violência, como pregou o governo na época. Aliás, a violência aumentou, quando poderia ser combatida com o direito do uso de arma”, disse.

  13. jose marcos de Araújo Oliveira disse:

    Até os animais têm os armas para se defender.só nois brasileiros não temos.este direito previsto na constituição.os nossos governantes tem seguranças armados até os dentes 24 horas por dia. E nós eleitores que pagamos os altos salário que eles recebem. Viramos alos vivos de todo tipo de marginais asolta por aí e nois traçados atrás de grades!

  14. LUIZ ALBERTO DE ARAUJO disse:

    SOU MILITAR APOSENTADO E SOU TOTALMENTE A FAVOR DO PORTE DE ARMAS PARA TODOS OS MAIORES DE 18 ANOS, DESDE QUE SEM ANTECEDENTES CRIMINAIS.

    • JOSE CARLOS BALBINO disse:

      Eu. José Carlos Balbino, Servidor Público Federal, por ser uma pessoa atuante naquilo que faço, gostaria de ver este Projeto aprovado no Congresso Nacional, uma vez que seria uma ferramenta muito valioso para nós Segurança das IFES, hoje trabalhamos com medo, já que sempre deparamos com episodio de assalto, Roubo e sequestro relâmpago nos interiores dos Campis, tenho trinta anos de serviço e nestes últimos anos trabalhamos com medo assustado com o que vimos em nossa área de trabalho,motivo o aumento da criminalidade nos grandes centros urbanos das grandes cidades.

  15. Rodolpho Neto disse:

    Sou a Favor do Posse e do Porte de Armas para todos os Cidadães de bem sem antecedentes e aptos Como o Fim da Burocracia para se adiquirir uma Provando Idoniedade boms antecedentes e que saiba manejar uma arma nada pode o impedir de possuila e portala

  16. Joabe disse:

    Alguem sabe me dizer como foi o videochat? não consegui acompanhar e nao encontro nenhum comentário a respeito.

  17. Alessandro S disse:

    Eu acessei o site, porém não consegui assistir (talvez problemas técnicos ou até mesmo no meu pc). Esperamos que seja disponibilizado para assistirmos, seria ótimo.

    Obrigado.

  18. Renê R. de Carvalho disse:

    Hoje no videochat 99% a favor do PL. Não consegui ver o vídeo, mas o chat foi bem favorável à nossa causa.

  19. jurandir amaral disse:

    Excelência, por favor, apoie o PL 3.722/12 de acordo com o seu texto original. Não invente restrições que não foram propostas pelo Dep. Peninha.

  20. Victor Fox disse:

    gente esse cajado é um vagabundo, foi ele quem propos serializar os cartuchos e ter que retornar os estojos vazios na hora de comprar mais munição!!

  21. Rubens Teixeira Matias disse:

    Eu só acho que leis não estão sendo quebradas ,porque os politicos do nosso país tem medo de ter retaliações pelos bandidos ,e nós cidadões que pagamos impostos não temos segurança como eles tem carros blindados ,podem andar armados,tambem tem policiais a paisana dando segurança as suas familias e por ai vai,vejam como eles andam e nós?,temos que ir pra rua protestar e exigir o direitos da constituição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*